Meu filho é meu orgulho.

Os filhos crescem, e lá um dia sem menos esperar vem a pergunta:
- Mãe, o que você sente ao ver o filho que era tão pequenininho hoje tão independente, tão homem?
Sorri, e fiquei a me questionar como saberia explicar que, parece lugar-comum dizer "os filhos crescem mas as mães continuam a enxergá-los como se fossem pequeninos".
Pois é, o tempo passou e o meu filhote hoje está com 32 anos. Talvez nem imagine quanto trabalho ainda me dá, quantas preocupações me oferece, como passo noites ainda sem dormir preocupada com o meu pequeno grande bebê. E como me sinto maravilhada por saber que tenho um filho verdadeiramente homem.
Sim, passamos juntos por tantas tribulações, tantas lágrimas e tantas dores mas jamais desacreditei ou desisti (afinal sou pai e mãe); claro! por quantas vezes fiquei magoada, chocada, desorientada, sofrida..mas desestimulada jamais. E tudo se resume em uma palavra: coração.
Que belo coração existe nesse meu caprichado filho! Peço a Deus que por mais que a vida o conduza a esferas sociais onde o poder financeiro tente modificar a sua alma, ele não se deixe prostituir com o vil metal. Que continue a sorrir, a acreditar nas pessoas, a mostrar que o "parmalat" não tem preconceito, que se por alguns momentos a coisa esta difícil de encarar, eis que surge o mais famoso espetinho ( o espetinho do pikles), e percebemos que nessa batalha, busca  me ensinar a descobrir que nas letras das músicas de reegae existe uma linda mensagem para um povo sofrido e que persiste em lutar. 
A vida é dura e cruel mas jamais podemos perder a esperança. E provando ao mundo que é capaz, que tem garra, faz jus ao seu pseudônimo LEÃO....e assim segue o meu garoto rumo a mais um desafio. Tenho a certeza que vencerá ate porque outros tantos desafios surgirão em sua vida e ele foi implacável: mostrou que a perseverança e a fé são o sustentáculo por sua existência.
Que Deus te abençoe, Flávio. E jamais esqueça: você é parte importante em minha vida, sou apaixonada por você.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação