quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Inebriantes desejos



Minha mente é só desejo:
Minha boca clama por teu beijo,
Meu corpo pulsa pelo teu toque,
Meu ser estremece pelo teu olhar.
Eu sou,
Inteiramente,
Lua,
Nua,
Tua. 
Desejo acima de desejo
Corpo sustentando corpo
Alma comportando alma.
Tu
Infinitamente
Meu
íntimo...
Nós dois
Inebriantes
Na dança do amor
A tocar
A sentir
A amar...

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Da Bahia para o mundo

Decididamente sou baiana de nascimento, e tenho a certeza de que a cidade do Salvador vivencia dias terríveis de extrema miséria social, política e cultural.
Mas, ao dá aquela espiadela em um dos jornais de grande circulação, encontrei a seguinte matéria:

A presidente Dilma Rousseff desembarcou em Salvador na segunda-feira, dia 26, para um período de férias na Bahia. A presidente, que passou o Natal com a família, em Brasília, aproveita o recesso de fim de ano para descansar em férias.
 A previsão é que ela fique no Estado até o dia 5 de janeiro e retorne ao trabalho no dia 10. Como a presidente está relativamente perto da capital, o Cidadão Repórter quer saber do leitor Que passeio em Salvador indicaria à presidente Dilma?

Observem amigos as respostas: esse é o verdadeiro povo, aquele que luta, que paga impostos e sabe discernir.

1.    NENHUM, PORQUE SALVADOR ESTA ENTREGUE AS BARATAS.
INFELIZMENTE, SALVADOR FOI ENTERRADA COM ANTONIO CARLOS MAGALHÃES NO DIA 20 DE JULHO DE 2007. ERA O UNICO HOMEM QUE OLHAVA POR ESTA TERRA.

2.   Nas zonas periféricas e hospitais públicos de SALVADOR, ou melhor, na Bahia em geral. Os 20 dias dão tempo suficiente para saber um pouco do caos na saúde publica e nas zonas periféricas. Assim os projetos sociais serão efetivados com mais rapidez,  Lula fez o máximo que pode, passou o bastão a DILMA, e sei que ela vai levar o cargo com sabedoria e capacidade!!!

3.   INDICARIA A PRESIDENTE UM PASSEIO DE METRÔ COM O PREFEITO JOÃO HENRIQUE (O MELHOR PREFEITO DO BRASIL rssssssss).


4.   Com certeza a nossa Presidente deve visitar muitos pontos de Salvador. Vou enumerar alguns:
1- Alagados,
2- Pelo menos três favelas
3- Subúrbio. Sempre de carro: Nunca de helicóptero.
4- Os rios que desembocam no Rio Vermelho e Boca do Rio, transbordando de esgotos.
5- Visita ao H.G.E. e Roberto Santos.
6- Av. Beira Mar em Itapagipe, Uruguai, etc.
TODAS AS VISITAS TÊM DE SER FEITAS SEM PRÉVIO AVISO.

5.   Eu indico um passeio pela estrada velha do aeroporto, com várias paradas pelas comunidades de Sete de Abril, Nova Brasília, Novo Marotinho, etc.…
Também indico uma trilha por Valéria, Palestina, Mussurunga, Planeta dos Macacos, Itinga, enfim, há muitas coisas boas pra conhecer.

6.   Eu indico um passeio pela estrada velha do aeroporto, com várias paradas pelas comunidades de Sete de Abril, Nova Brasília, Novo Marotinho, etc.…
Também uma trilha por Valéria, Palestina, Mussurunga, Planeta dos Macacos, Itinga, enfim, há muitas coisas boas pra conhecer.


7.   Eu indicaria a nossa Presidente, dois passeios.
1º- Pegar o ferry para Itaparica, ficar horas na espera e depois viajar sem nenhum conforto numa barca suja e caindo aos pedaços.
2º- Visita ao Pelourinho, ver a decadência de um dos mais lindos monumentos desse País. Descer a Ladeira do Taboão e esperar para ver o que vai lhe acontecer.

8.   Primeiramente eu indicaria pegar ônibus do aeroporto para o centro da cidade, enfrentar a Paralela, o Bonocô e outras vias, sentir de perto como é duro o trânsito desta capital.
 Em seguida andar pelas ruas do Pelô e verificar como fede... E de quebra ir à Barra, ao Cristo da Barra, onde um amigo turista espanhol foi assaltado às 21h porque achou lindo o lugar.
Aí ela iria ver o Governo do PT na Bahia, sem maquiagem.

9.   Ah, eu recomendaria à Exma. Senhora Presidente um passeio de ônibus pela nossa cidade, - mas sem seguranças. Seria muito bom visitar ali o subúrbio, Tancredo Neves, liberdade, e outros bairros pobres da nossa cidade. Aproveitando, recomendo que utilize de uma almofada para sentar nos ônibus, pois, devido a enorme quantidade de buracos na cidade e o tremelique que isso provoca dentro do “buzu”, é prudente para não machucar o bumbum sensível dela.
E seja bem vinda! Porém, quando for embora, aproveita e leva o lixo e os buracos juntos, nós agradeceríamos muito!

10.                    Infelizmente não existe um só lugar em Salvador que possa sugerir a Presidente visitar. A cidade está uma calamidade publica e só nos envergonha. Seria interessante dar uma voltinha pelos bairros de braço dado com o Prefeito João Henrique e lhe da uma bronca geral. Quem sabe ele toma vergonha? Afinal para que ele foi eleito? Será que foi só para politicar e enriquecer e Salvador que se dane?

Triste Bahia
Triste Bahia! Ó quão dessemelhante
Estás e estou do nosso antigo estado!
Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
Rica te vi eu já, tu a mi abundante.
A ti trocou-te a máquina mercante,
Que em tua larga barra tem entrado,
A mim foi-me trocando, e tem trocado,
Tanto negócio e tanto negociante.
Deste em dar tanto açúcar excelente
Pelas drogas inúteis, que abelhuda
Simples aceitas do sagaz Brichote.
Oh se quisera Deus que de repente
Um dia amanheceras tão sisuda
Que fora de algodão o teu capote!
Gregório de Mattos
Será mera coincidência?




sábado, 24 de dezembro de 2011

Mas se é natal...


Mas se é natal...
Que os olhos da humanidade
- Fiquem cegos!
Que as suas bocas
- Se calem!
Que os seus pés possam caminhar
- Mesmo em direções opostas!
E os braços?
- ah! Eles que se cruzem.
E os corpos?
- Se balancem, e se remexam, e remexam!
Que os olfatos estejam apurados
- Com afinco.
Mas... Que os ouvidos ouçam e sintam
E provoquem gemidos
E retratem sensações
E revivam alucinações
E lembrem das mágoas que causou.



terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Sonhos Secretos


Chove tanto lá fora,
O vento sopra com intensidade,
Começou a pouco mais de meia hora,
No entanto… parece uma eternidade!

O zoar das árvores… o som da chuva na vidraça,
 
O ressoar das ondas invadindo ao mar…
A tempestade não cessa!
Vou-me aconchegar no sofá
 Vou ver se o tempo passa.

Não é que eu tenha pressa…
Ou a tempestade esteja a aborrecer
Tinha atividades planeadas
Que sem alternativa
Deixarei por fazer

Procuro um bom livro,
 Apetece-me um "policial",
Com suspense e intriga… mas qual?
São tantos… e finalmente
 Achei o que me parece ideal.

Sento no sofá, confortavelmente,
 
Começo a ler… parece interessante…
Coloco os óculos,
Encosto a cabeça na almofada,
Sinto-me completamente relaxada!

Embrenhada na leitura, não sei por que,
Por momentos, você vem ao pensamento…
 
Seu olhar… Sua boca, sua doçura...
Seu amor e os meus sentimentos.
Fecho o livro… tiro os óculos… fechos os olhos,.
Inclino a cabeça.
Sinto o desejo a me invadir,
 Mordo aos lábios com travessura….

Hum…como eu queria lhe ver aqui.
 
Deslizo as mãos,
 Sinto a sua pele
O seu corpo aperto por prazer.
Dou asas a imaginação…
E de desejo fico a enlouquecer.

Minha mente vagueia
Secreta e ardente fantasia.
Que se comprime de satisfação.
Sinto-me animal esfomeado… sedento…
Invadida por forte emoção.

Sinto a saudade…
 
Olho para o livro…
Retomo a minha leitura,
Que posso fazer?
Reencontrar a minha realidade…
Sonhar acordada e espairecer.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Desesperança.


Vida. Não mais a amo.
Sinto a ausência e a minha dor
Caminho, ando e nem passeio
Durmo e acordo nem sei o que é dor.
O que vem a alma
Já não há resposta.
O que chega a carne
Já me abusou
O que traz sentido
Não é verdade
O que é verdade
Não é amor.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Natal = Família

Permita lhes dizer que o dezembro aos meus sentidos ecoa em vários ângulos.
É certo que a data comemorativa salta aos nossos olhos, mas bem que poderia servir de alerta aos nossos sentidos. Seria tão bom se tivéssemos a coragem para refletir, para olhar a nossa alma e poder acarinhá-la.
Quem sabe enxugássemos as nossas próprias lágrimas, e cada gota que brotasse servissem como bálsamo aos nossos anseios.
Ah! E se realmente tivéssemos coragem de assumir às nossas culpas, os nossos pecados?!
Mas, persistimos em dizer: É Natal!!!!!!
E queremos nos enganar diante de tudo o que passa diante dos nossos olhos, e dos nossos braços cruzados. Nos lamentamos diante do número incontável dos nossos jovens que "abandonados" são jogados e engolidos pela mãe terra...e queremos admitir que eles foram os culpados. E a família? A família é a célula mater.
Pois é! O Natal é família, é a colheita dos nossos atos; e para colher é necessário plantar, é grandioso ver a árvore florescer.


Novelos Emaranhados


Mãos entrelaçadas 
Somos novelos emaranhados 
Corpos ardentes 
Amantes obscenos. 
No ato 
Total desacato. 
Frêmitos incontroláveis 
Fonte de um prazer inenarrável 
Sem explicação. 
Somos o Sim ou o Não? 
Subimos aos Céus 
Descemos aos Infernos. 
Somos Pecadores, Impostores 
Ou 
Somos Anjos, Arcanjos? 
Olhos nos olhos 
Nos olhamos
E no ápice da paixão, flutuamos. 
Alma penetrando Alma 
Já não nos basta à provocação da Carne 
O que nos une é muito mais além. 
Não precisamos 
Nada a ninguém dizer 
Ou provar 
Para quê? 
Para quem? 
Desabamos de Amor 
Do fundo de meu quebrantado coração. 

Noite e Dia

O todo 
Tudo 
Ou...
Nada. 
Noite e dia 
Na agonia 
De viver sem ti. 
Esperando 
Corpo suando 
Tremendo 
Urgente 
Boca ressecada 
A conversa apaixonada 
Ontem ao telefone 
Gritando por teu nome. 
Respiração acelerada 
Murmúrios 
Ruídos de desejo 
Solfejos. 
Vozes que se atropelam 
Espelham 
Prazeres que se assemelham. 

- Meu amor!
Tira-me desta mania 
Vicia 
Você é a fantasia que inebria. 
E que maestria! 

Terminas. 
Que louco.Clamando por meu nome.................

Ardente

Do meu corpo brota fogo
ardente como um vulcão
me entorpece a mente
enquanto mãos me acariciam
- sem me tocar.
Num delírio cadencioso
deslizam sobre a minha pele 
como uma onda que vem e vai.
És desejo...
És frenesi...
És meu sentir...
Ou doce ilusão.
Me aguça aos sentidos
misto de tristeza e alegria
ter e sentir
ter sem ter.
E da tua ausência
faço os meus dias 
embalo em meus anseios
tenho prazer e amargura
no calar de cada noite.
Adormeço enquanto espero
na alvorada de uma manhã
sem princípio, sem  ter fim.
E quando o cantar estridente
dos periquitos escutar
Irei acreditar 
que tu aqui estás
que és tu
a me despertar.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

As Aparências

Pensamos, às vezes,
Que não restou um só dragão.
Não há mais qualquer bravo cavaleiro,
Nem uma única princesa
 A passear por florestas encantadas.
Pensamos, às vezes, que
A nossa era está além das fronteiras, 
além das aventuras.
 Que o destino 
já passou do horizonte
 E se foi para sempre.
É um prazer estar enganada.
Princesas e cavaleiros, 
encantamentos e dragões,
Mistério e aventura...
Não apenas 
existem aqui e agora, 
mas também continuam
A ser tudo
O que já existiu nesse mundo!
Em nosso século, só mudaram de roupagem. As aparências 
se tornaram tão insidiosas,
 Que princesas e cavaleiros
podem se esconder
 Um dos outros,
Podem se esconder
Até de si mesmo.
Contudo, os mestres da realidade
 Ainda nos encontram
Em sonhos
Para dizer que nunca perdemos
O escudo de que precisamos
 Contra os dragões,
que uma descarga de fogo azul
nos envolve agora,
 A fim de que possamos mudar
o mundo como desejarmos.
A intuição sussurra a verdade!
Não somos poeira, somos magia!
Fecharei os olhos e buscarei seguir
 – se deixares –
A sua intuição.



Filhos e Netos


Os filhos vieram e... Vieram. E trouxeram consigo a certeza de um amor incontido, de algo novo, mas não temeroso. Ao contrário do que se possa imaginar, nas suas bagagens encontrei a certeza de que jamais estaria só. Compreendi que a minha vida é uma extensão sem limites; Compreendi, mas entendi após alguns anos.
E vieram os netos.
Em princípio e de mansinho, como se fosse uma flor a despertar na primavera.
Apresentou o perfume ao decorrer do tempo, porém o brilho intenso no olhar denunciava o amor. Entre tímida e esperta mostrava o que queria dizer...
Entretanto, o tempo – dono de todas as sensações – resolveu apresentar algo instantâneo, diferente, um não sei o quê a fazer e provocar uma reviravolta em minha infância. Sim, totalmente em minha infância.
Percebi que algo estonteante invadia o meu eu. Uma criatura frágil e pequena tão capaz de me fazer reviver os primeiros e magistrais momentos da maternidade. E os olhinhos vivos denunciam o amor que transmite, as pequenas mãos que em breve se estenderão decididas ate as minhas e vão acarinhar a minha alma... Nem sei se é emoção. Creio que as palavras não traduzem, todavia direi que saudade se faz presença em sua ausência que parece interminável.
E de repente como se não bastasse, o levanta e cai, os primeiros passos, o andar bailando e revigorando o meu viver, a vontade de gritar para que todos ouçam:
 EU SOU VOVÓ.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Rosas e Flor de laranjeira



Meu corpo claro e perfeito,
Ai, meu corpo de maravilha!
Cultuo em meu conceito
Estreito da redondilha...
Meu corpo é todo cheiroso
Cheiro de rosas...
Ou flor de laranjeiras...
Meu corpo, tenro e macio,
É como o milharal queimado do estio,
Mas, desfalecido em perfume...
O meu corpo é a brasa do lume...
Parece chama, e flameja
Como os horizontes febris.
É puro como nas fontes
Da água clara que clareia
Que em cascatas se derrama...
E em volúpia da água se escama.
A todo o momento me vejo...
Sozinha, a única ilha
E no oceano do meu desejo...
Meu corpo é tudo o que brilha,
Meu corpo é tudo o que cheira...
É rosa, é flor de laranjeira...

04 de dezembro: IANSÃ,A ORIXÁ DO VENTO E DAS TEMPESTADES.

Eparrei Oiá Iansã é uma guerreira por vocação, sabe ir à luta e defender o que é seu, a batalha do dia-a-dia é a sua felicidade....