sexta-feira, 29 de abril de 2011

Emoção


Deixa-me lamber a sua lágrima.
Beber toda essa imensa dor
Mandar embora o sofrimento
Banir com lágrimas de amor

Traga para mim este sorriso
Deixa fluir o nosso prazer
Quero o veneno que escorre
Mesmo não estando com você

Deixa-me beber da sua mágoa
Deixa-me sacramentar o coração
Queima ardentemente em meu fogo
Que só se apaga em sua paixão

E em minha imaginação viaja 
Em seu corpo como em mar
Quando se entrega do seu jeito
E loucamente vem me amar

A sua pele aquece meu espírito errante
Não me perco, mas me acho com razão
Este corpo sacro e belo
Que exploro em emoção.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Borboleta

                       
Perdida fico entre o medo e o meu amor...
Quero o calor do seu cheiro
Quero celebrar os meus desejos.
Eu sou mãos ansiosas a lhe procurar,
E sou língua ávida a lhe lambuzar...
Prazer é a sua pele,
A sua voz em charme é paz. 
Nela, ouço sonatas. 
Venha, desata este nó.
Sou única, sou uma só.
Em borboletas, em desejo, em compreensão.
Em paixão e fascínio sou pura emoção
Meu corpo é luz a lhe declarar 
E bem junto a você fico a desfolhar
O amar me indetermina.
Em (des) tempero, em fervor
Criativa bem além das entrelinhas
Estou tão sozinha,
Preciso lhe reencontrar.

Tudo pode Acontecer

                        
O verdadeiro sentido da vida...
É ter a impressão que temos tudo
Mesmo quando falta muito.
É ter a esperança
Mesmo quando a tristeza
Insiste em nos alcançar. 
É saber o verdadeiro sentido da vida.
É saber a hora de parar
É escolher outros caminhos
É tentar conhecer um pouco de você
E expandir tudo que você tem de bom
É enfrentar as lágrimas
E delas buscar um sorriso.
É acreditar que tudo pode acontecer
E cada experiência é única 
E cada amanhecer é mágico.
É tentar conhecer um pouco de você
É expandir tudo que você tem de bom
É enfrentar as lágrimas
E delas buscar um sorriso.
É acreditar que tudo pode acontecer.
E cada experiência é única
E cada amanhecer é mágico. 

Eu e meu Filho = muito amor

                           
03 anos: mãe eu te amo
11 anos: mãe não me enche
16 anos: minha mãe é tão chata
18 anos: eu quero sair de casa
25 anos: mãe você tinha razão
30 anos: quero voltar para casa da minha mãe
50 anos: eu não quero perder a minha mãe
                           Flávio César


Obrigada, meu filho. Vocês jamais irão me perder. 
Quando ausentar-me em presença carnal,
Estarei em espírito. 
Se vocês não conseguirem perceber,
Certamente a Luz Divina brilhará tão forte
Que lhes encaminhará um sinal de onde estarei a lhes proteger.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Ausência do Amor

Amando cultivamos a nobreza de espírito. Mas o que é amar?
O despertar desse sentimento tão puro projeta-se de qualquer que seja a espécie no momento em que seja desejado. Todavia é tão forte, que as criaturas viventes – talvez por fraqueza própria – não crêem quando se sentem tocadas por algo nobre e singelo, que nada pede em troca.
Somos ambiciosos e irreverentes, inteligentes, mas inconsequentes e, se o assunto é deixar que o outro perceba os nossos sentimentos, somos levados e acorrentados a não fraquejar.
E por que o medo de declamar o verbo amar?
Vivenciamos momentos de dor e medo, ansiosamente nos debatemos diante do desconhecido, inigualavelmente nos encontramos trôpegos, caídos e quase que inertes diante do caos em que vivemos.
Sabemos que queremos ir, mas não temos a certeza se chegaremos se atingiremos aos nossos objetivos. As vidas encontram-se jogadas e ceifadas a qualquer instante, tal qual a areia é levada pelos ventos; Tornamos-nos peças minúsculas de um jogo, onde somos atingidos por nós mesmos.
É irrecusável, mas necessário admitir que até a amizade tornou-se temerosa e desigual. Já não conseguimos confiar em nossos amigos aos quais outrora chamávamos de “irmãos”. É como se eles se tornassem Caim diante da nossa existência.  Quem sabe queremos reviver passagens da história que nem sequer deveriam ser mencionadas: Mas estamos em guerra.
A guerra é declarada ao nosso amor, a nossa vida, a nossa existência, pois perdemos a vontade de viver por construir. Vivemos para lutar! E, nessa luta onde o sangue que jorra das nossas veias esvai-se em meio à dor, e também entre os nossos laços de família, somos acometidos pelo desejo de vingança e não de conquista.
A disputa tornou-se acirrada para que possamos também matar a fome do nosso estômago, que se contrai, e se expõe em mãos que se projetam diante dos nossos olhos desde a mais tênue infância abandonada, ou exilada pela ausência dos verdadeiros donos da sobrevivência. Estamos realmente incapazes de enxergar porque os nossos olhos já não vêem. Encontram-se lacrados e sequer marejam pela ausência do amor.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

RESSURREIÇÃO É PÁSCOA.


O que tem a ver coelho com ovos, os seus símbolos, com a ressurreição de Jesus ou a fuga dos hebreus do Egito comandada por Moisés?
Os ovos são o símbolo do nascimento. Ali dentro, uma vida por vir ao mundo. É o eterno milagre da vida que renascem todos os dias.
O coelho é o animal que se reproduz com uma velocidade estonteante, é uma declaração de amor que a natureza faz todos os dias. Renascer é nascer, somos nós mesmos que renascemos nos nossos filhos, é a vida que se pereniza na prole. A fuga dos hebreus é o fim da escravidão de um povo. A escravidão equivale à morte, escravizar equivale a tirar a vontade e a alma de alguém, equivale a tirar sua vida.
Se libertar da escravidão é viver de novo, é renascer, é estar sempre começando tudo de novo. Jesus é a ressurreição.  
Qual a principal mensagem da páscoa? Felicidade, paz entre os homens?
A simbologia da ressurreição da Páscoa faz com que renasça a nossa esperança de um mundo melhor e o desejo que este domingo seja muito bom, e se possível, ao lado das pessoas que queremos bem.
A páscoa é a ressurreição de Cristo, é o seu renascimento. Por isso nada melhor do que aproveitar para refletir. Fazer o levantamento da vida para saber se é necessário recomeçar.
 A páscoa é isso, é o momento de renascer, seja para o novo modo de vida, para o amor, para amizade. E, se em nossa vida existe algo que não está bom, por que não parar, recomeçar, e renascer para a felicidade?

segunda-feira, 18 de abril de 2011

MORTE OU PARTIDA : DESPEDIDA.









Quando menos esperamos somos chamados para a grande viagem.
 É verdade que antes de chegarmos já sabemos que o retorno será inesperado, mas ainda assim não nos conformamos, não aceitamos. Quem sabe o motivo seja a falta de esclarecimento na hora da declaração desse retorno, quem sabe sejam os mistérios que envolvem a tal embarque. O fato é que nos surpreendemos por qualquer que seja a situação.
Ainda me pergunto o porquê de tanta luta tanta batalha em busca do que eu não sei ainda definir – e certamente não encontrarei a real resposta. Sim, a morte quando surge nos encobre com a dor, a perda, a ausência visível de quem quer que seja. Direi que até o pior dos criminosos quando é arrebatado por esse laço invisível nos faz reflexionar, e chorar.
A morte é o fenômeno natural que mais se tem discutido tanto em religião, ciência, opiniões diversas; A questão de o que acontece, especialmente com os humanos, durante e após a morte (ou o que acontece "uma vez morto", se pensarmos na morte como um estado permanente) é uma interrogação frequente, latente mesmo, na psique humana.
Existem pessoas que se regozijam em dizer que não pensam na morte, porém normalmente, têm uma relação mais sofrível ainda com esse assunto, tão sofrível que nem se permitem pensar a respeito. Os sentimentos determinados por tal momento variam muito entre as diferentes pessoas, podendo ser sentimentos confusos e dolorosos, serenos e plácidos, raivosos e rancorosos, racionais e lógicos, e assim por diante
Para que possamos buscar minorar a dor, uma condição seria pensar que à sobrevivência da espécie e fundamental para a "aventura humana sobre a terra", é que se faça necessário morrer. Através da morte a vida se alimenta e se renova. Desta maneira a morte não seria a negação da vida e sim um artifício da natureza para tornar possível a manutenção da vida, vez que é a cessação da vida devido a alterações irreversíveis que ocorrem no metabolismo celular devido à ausência de entrada de energia. No processo de falta de energia estão a falta de oxigênio e a parada da circulação sangüínea, que levam à ruptura da estrutura celular e em conseqüência dos tecidos e dos órgãos. O organismo não tem como estocar oxigênio e a sua falta leva rapidamente ao processo de morte celular.

"E eu fico a imaginar se depois de muito navegar a algum lugar enfim se chega... O que será, talvez, até mais triste. Nem barcas, nem gaivotas. Apenas sobre humanas companhias... Com que tristeza o horizonte avisto, aproximado e sem recurso. Que pena a vida ser só isto...”
 Cecília Meireles 

sábado, 16 de abril de 2011

Anjo Guia

Este Anjo que me guia 
Desde a mais tenra idade, 
Entre as flores da melancolia 
Desfolha a minha mocidade.

Este que me acompanha e me vigia, 
Sorrindo um sorriso de bondade, 
E, na dor é pão de cada dia, 
Me sustenta contra a iniqüidade. 

Bendito seja, enquanto eu viva 
A debater-me em trevas infantis 
Como ansiosa patativa
A debater-se em jardins.

E sobre o meu túmulo, tristonha
Distenda as asas misericordiosas, 
Velando por quem sonha
Até o chegar da aurora.

Em Gotas de Chuva


Pinto-me com cores da natureza
Cobro-me de folhas
Para que me transformes
Em gotas de chuva
E deslizes pelo meu corpo
A espera do momento
Que possa apenas ser sua.
E no desejo demorado
Aproveites cada gota a cair
E ao final, em tempestade
Meu desejo será fugir.
Ma se a água supera o fogo
Serei paixão
Serás desejo.

ÂNSIA

Desenhamo-nos lentamente
Percorrendo flancos
Lambendo o desejo
E. Escapamo-nos!
Desejo-te!
Arrepia-me na tamanha vontade.
E, bebo-te!
Bebe-me.
Cresce a ânsia
De te desenhar
De me desenhares
Com lápis de cera multicor.
As bocas?
Um palco
O nosso sabor
A ausência de critérios…
Esboço.
Percorremo-nos
Bailamos em nós,
Ávidos sonhos de amor
E rolamos pelo chão,
Tudo é pó,
Tudo é cumplicidade,
Tudo esta a flor da pele
Semeias arrepios...
Deponho neste frio
Amaciamos o silêncio. 
Num jogo de luzes
De olhares
Recolhe-te em mim!
Vem passear
Mas deixa que eu use e abuse
Pousando meus olhos noturnos
Em silêncio e sofreguidão
Em presença e união
Em amor num só coração. 

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Tenho mais que um milhão de amigos.


LUTO: É Preciso Amar

O papel do professor muda cada vez mais; as aulas não se resumem tão somente aos momentos presenciais. Aumenta a integração com os ambientes digitais, com os ambientes colaborativos, com as tecnologias simples, fáceis, intuitivas. E, meio a tantas inovações, a integração em busca de cada vez maior interatividade com os alunos, a escola e a família, nasceu o BLOGGER COBRAS &LARGADUS.  
Em nenhum instante imaginei que teria os meus horários para o lazer invadido por uma quantidade de trabalhos enviados por meus alunos. Por outro lado, também confesso que sou fã de carteirinha dessa juventude que preenche as minhas rugas com muito mais vigor do que qualquer silicone.
Através deles deixo que a vida me ofereça à riqueza do aprender cada vez mais. Sim, se acaso tenho essa vitalidade e essa incessante vontade de viver, devo e não nego aos momentos que envaidecidamente me orgulho de ser professora.
São tantos os que me fizeram viver emoções, que entregaram confidências, que confiaram e me desafiaram nessa entrega... E hoje, após receber um texto de em aluno abordando o triste episódio do Rio de Janeiro, me emocionei. Vivi por instantes a um coração juvenil transbordando de prazer diante do inimaginável futuro, e nesse momento lembrava as palavras da pequena garota carioca que implorava a Deus para que a sua vida fosse poupada. Tentei fechar os olhos como se quisesse apagar da minha mente à cena dantesca: o sangue, a dor, o horror.
Tenho filhos e certamente estaria louca se vivesse tamanha insensatez. Senti-me fraca diante do fato e busquei explicação na psicologia diante do cérebro humano, diante do estudo sobre os psicopatas. Ainda assim, questionei ao meu eu, o que teria vivido o jovem que cometeu tal ato, o que teria sido o seu passado, a sua gestação, a sua vida pregressa. Onde estivera presente no seu dia a dia a presença do Senhor?
Vivemos um século de descobertas, de criações, de rapidez ao desenvolver algo, mas muitos se afastaram da prece, de acalentar a alma, de deixar que os olhos se encham de lágrimas e o coração voe com a mente até um infinito onde encontrara a resposta para as suas dores.
E é preciso orar, e é preciso amar aos nossos irmãos sem vergonha de consolar, e é preciso redescobrir o que é a maternidade, os valores da família e da pátria, e é preciso que em toda essa entrega ocorra à comunhão, o desejo de compartilhar, o sentimento de união.

Que negócio é esse a que chamamos por cérebro



O Cérebro contém os centros nervosos relacionados com os sentidos, a memória, o pensamento e a inteligência. Ele coordena também as ações voluntárias desenvolvidas pelo indivíduo, além de comandar atos inconscientes.
É o órgão onde se radicam a sensibilidade consciente, a mobilidade voluntária e a inteligência; por este motivo é considerado como o centro nervoso mais importante de todo o sistema; é o centro de controle do movimento, do sono, da fome, da sede e de quase todas as atividades vitais necessárias à sobrevivência.
Todas as emoções, como o amor, o ódio, o medo, a ira, a alegria e a tristeza, também são controladas pelo Cérebro. Ele está encarregado ainda de receber e interpretar os inúmeros sinais enviados pelo organismo e pelo exterior. Ao mencionar o cérebro nos referimos a nós mesmos porque não é algo independente ou apenas uma ferramenta. E é difícil tentar separar o lado racional do emocional, uma vez que causa muitos problemas quando não há um balanço entre eles.
O número de neurônios do nosso cérebro, multiplicado pela possibilidade de conexões sinápticas entre os mesmos, é igual ao número de grãos de areia que existe na metade da massa do nosso planeta. A capacidade de armazenamento de informações é discutível. Sabe-se, por exemplo, que existem pessoas capazes de guardar qualquer informação indefinidamente enquanto o cérebro está sadio, e em quantidades bastante expressivas.
É sabido também, que esquecer é saudável. Nosso cérebro deve guardar só o essencial na memória consciente; O resto vai parar no limbo chamado "subconsciente" podendo ou não ser recuperado quando preciso.
Porém, é o modo através do qual inter-relacionamos o que sabemos (raciocínio), a forma de buscar e armazenar informações no cérebro, de tal forma diferente daquela usada nos computadores, que faz dessa uma comparação impossível.
Será que o cérebro humano é capaz de desvendar aos seus próprios e intrigantes enigmas? Somos incapazes de entender como uma personalidade anti-social e criminosa, tal como a de um "serial killer" (assassino serial), é possível em um indivíduo como nós.
Os sociopatas são caracterizados pelo desprezo pelas obrigações sociais e por uma falta de consideração com os sentimentos  alheios. Eles exibem egocentrismo patológico, emoções superficiais, falta de auto-percepção, pobre controle da impulsividade, irresponsabilidade, falta de empatia com outros seres humanos e ausência de remorso, ansiedade e sentimento de culpa em relação ao seu comportamento anti-social. São geralmente cínicos, manipuladores, incapazes de manter uma relação e de amar; mentem sem qualquer vergonha, roubam, abusam, trapaceiam, negligenciam as suas famílias e parentes, e colocam em risco suas vidas e a de outras pessoas. Em sua falta de consciência e de sentimento pelos outros, eles tomam friamente aquilo o que querem, violando as normas sociais. Quando descobrem que seu comportamento não é tolerado pela sociedade, eles reagem.
Os próprios sociopatas se descrevem como "predadores" e geralmente são orgulhosos disto. Eles não têm o tipo mais comum de comportamento agressivo, que é o da violência acompanhada de descarga emocional (geralmente raiva ou medo) e nem ativação do sistema nervoso simpático (dilatação das pupilas, aumento dos batimentos cardíacos e respiração, descarga de adrenalina, etc). Seu tipo de violência é similar à agressão predatória, que é acompanhada por excitação simpática mínima ou por falta dela, e é planejado, proposital, e sem emoção ("a sangue-frio"). Entretanto, isto não significa que os sociopatas não tenham emoções. Eles têm, mas em relação a eles mesmos, não em relação aos outros.
É necessário informar existir razoável evidência de que os sociopatas têm uma disfunção do cérebro frontal (parte do cérebro que é responsável pelo comportamento, associados às relações sociais). Vale dizer que o psicopata não é um doente mental, entretanto se encontra na divisa entre o louco e a sanidade. O que lhe conduz a agir é satisfazer aos seus desejos não importando as consequências.


quinta-feira, 7 de abril de 2011

INSANO


Encontro de dois desejos,
Repartindo – se em beijos.

Dois seres em comunhão,
Insanos, ávidos,
Humanos, ardentes. 
Viagens de mãos,
Percorrer de lábios,
Profano verso,
Doce perdição.
Duelo de sentimentos,
Dança do prazer,
Balanço do querer.
Movimentos incontidos, 
Momentos coloridos,
Cometas no céu a bailar.

04 de dezembro: IANSÃ,A ORIXÁ DO VENTO E DAS TEMPESTADES.

Eparrei Oiá Iansã é uma guerreira por vocação, sabe ir à luta e defender o que é seu, a batalha do dia-a-dia é a sua felicidade....