sexta-feira, 21 de maio de 2010

Infinitamente Mulher.


Sinto-me em turbilhão…
Uma avalanche,
Um tsunami,
Um furacão de emoções.
É isto o que provocas,
Quando paras e me olhas
Quando me puxas e me possuis,,,
E em cada beijo
Em cada toque 
O desafiar da ousadia
Em cada desejo
A grande volúpia
Em cada sentido, um grande prazer.
E quando me aninhas
E eu sinto os nossos corpos colados
É um sinfonia-sintonia de cumplicidade,
De entrega cada vez mais sem limites…
É o  meu corpo num frenesi descompassado,
Gigante,
Demolidor…
E tu  não vens.
Rendida,,
Com um olhar que ilumina e fulmina,
Com um sorriso que somente nós conhecemos
Tuas mãos viajam por meus sentidos.
E neste corpo de mulher que o teu reclama
Numa dança de harmonia e de total paixão…
Me rendo à tua virilidade…
E são bocas que se fundem…
Mãos que se agarram,
Que se cruzam, como que  a suplicar
Entre afagos desmedidos;
Carinho incansável
Sinto-me outra vez em tuas mãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preciso colo de mãe

Preciso alguém que me diga boa noite ou bom dia. Preciso alguém que se preocupe comigo, me queira bem. Preciso alguém que me d...