domingo, 27 de dezembro de 2015









Fim de ano é época de festas, 
De confraternizações,
De alegria.
Mas, para muitos são aborrecimentos: 
É a dor do vazio.
A ausência da ausente presença da família.
A necessidade de tomar decisões:
E os amigos formam um grupo;
E a família em que nascemos ou fomos criado?
E a pessoa com quem  construímos uma outra família?
quem não casou  está isento desse conflito?
O difícil não é decidir onde  passar a noite de 24, o natal!
Porém, onde vai deixar de passar?
A quem vai deixar para trás?
A falta de comunicação é um pedregulho no sapato
E a dor de se sentir sozinha?
E a incapacidade de vencer o desamor?
deixamos de falar o que pensamos,
E temos medo de expressar o que sentimos,
E mágoas que carregamos entram em ebulição,
São cultivados ressentimento, raiva, incompreensão.
............................................................................................

Melhor construímos nosso destino
 Com  o que dispomos,
Com o dinheiro que ganhamos,
Com o DNA que herdamos, 
Com a educação que recebemos, 
Com os amigos que cultivamos,
Com as alegrias que amamos,
Com as lágrimas que derramamos
Mas, com a certeza do que somos.

Ingratidão




Se pudesse te dizer ausência
Diria que passaste em minha vida.
Se pudesse te dizer passado
Direi que em tudo eu mudaria.
Se pudesse te dizer saudades
Diria que não existiria.
Se pudesse falar em sonhos
Direi que pesadelos não são anomalias.
Se pudesse agradecer
Diria o quanto grata eu ficaria.
Se pudesse mencionar
Direi que teu nome não surgiria.
Se pudesse interrogar
Diria que até exclamaria.

Ah! mas se pudesse finalizar
O teu nome gritaria.


domingo, 29 de novembro de 2015

Colação de Grau e Discurso como oradora da minha filha Louisy



BOA NOITE!
Queremos saudar aos nossos pais, aos componentes da mesa que nos honram com as suas presenças, e a todos os que aqui se encontram.
Até aqui viajamos juntos, sonhamos muito com esse dia, e ele chegou. Vamos viver intensamente cada segundo, e amanhã ao abrir os nossos olhos buscaremos novos desafios, medindo e mensurando os nossos conhecimentos, porque essa é apenas uma de muitas vitórias.
É com muita alegria que nos reunimos para festejar a tão sonhada conquista, mas acredito que este é apenas o começo de uma longa caminhada.
Nessa nova etapa de nossas vidas, é normal a dúvida, e nos questionamos sobre o que acontecerá a partir de agora.
As respostas para tais questionamentos são imprescindíveis para continuar a caminhada. E o meu desejo é que cada um encontre a sua resposta, refletindo, sobre a sua perspectiva de futuro.
Esse desejo de descoberta, de realização dos nossos sonhos, deve evidenciar-se na coragem, na força e na segurança para enfrentar as dificuldades. O futuro não se improvisa, ele é o fruto do que estamos construindo: são os nossos alicerces.
Aprendemos a passar por vilas e cidades, cachoeiras e rios, bosques e florestas... Não faltaram os grandes obstáculos! Frequentes foram as cercas, ajudando a transpor abismos.
As subidas e descidas foram sempre presente. Juntos, percorremos retas, nos apoiamos nas curvas, descobrimos as cidades, e as nossas diferenças com o tempo se tornaram em cumplicidade, porque existe um objetivo.
Chegou o momento em que as experiências compartilhadas no percurso até aqui, se tornaram em alavanca para alcançarmos a alegria de chegar ao destino projetado.
 É momento de agradecer pelas alegrias, por tristezas, pela amizade e respeito.
Saudações a nossa escola através da sua direção – Dom Mateus e Dom Eduardo: vocês nos ensinaram a enxergar a luz em nossos caminhos, a nos apresentar atalhos, mesmo que nem sempre estejam floridos, porém que se fazem necessário para compreender que temos a Fé Cristã a nos envolver.
A coordenadora – Professora Antônia, aos nossos professores e a todos os ex professores queremos dizer que no olhar curioso do aprendiz está o potencial da semente.
Mas, quero dirigir essas palavras a um professor que me ensinou com a sua própria existência a acreditar que é possível conduzir o aprendizado, e direcionar ao caminho do conhecimento através das nossas atitudes.
Professor Renato, a partir do próximo ano vou cursar medicina veterinária, e lembro que durante algum tempo fiquei sem aceitar que teria condições de encarar a área.
Mas, depois que lhe encontrei, tudo ficou diferente. Saiba que guardarei a sua química com muita alegria, pois com você aprendi verdadeiramente que o assunto pode ser difícil, mas um ser humano como você faz a diferença.
Ensinar é acreditar que se pode contribuir para a formação de um caráter, é compartilhar de sua existência.
Aos funcionários a nossa gratidão e admiração pela compreensão que nos dedicaram.
Um agradecimento especial à Comissão de Formatura, pelo incansável e prestimoso trabalho.
A todos os meus colegas gostaria que voltassem no tempo, e relembrassem o primeiro dia em que entramos em uma escola. Relembrassem de tudo o que sentimos e vivemos no decorrer desses anos, desde o maternal.
Sim, para alguns parece que foi rápido, mas os nossos pais sabem o quanto foi difícil esse caminhar. Agora muitos vão sentir um aperto no peito, uma dorzinha no coração, entretanto esse é o momento de pararmos e refletirmos sobre a nossa vida:
O que conseguimos conquistar até agora, e o que queremos ainda conquistar?
Espero que as nossas despedidas sejam um eterno reencontro. Somos fortes, somos capazes de contribuir para uma nova sociedade, em que as pessoas estejam mais inclinadas para o amor e para a vida.
O desafio é escrever o nosso sonho, mergulhar nas histórias e delas tirar lições de vida e de esperança. Encontrar tempo para refletir sobre a força do diálogo, da verdade, da partilha, da justiça e da felicidade, valores inerentes à pessoa humana.
É preciso, diante das injustiças e desigualdades sociais que se instalam com mais rapidez em nosso meio, dispor de coragem e autenticidade para fazer a diferença. Levamos marcas que norteiam e estruturam o nosso jeito de ser e de viver.
Aos nossos familiares, e aos nossos amigos a nossa profunda gratidão: Dividam conosco os méritos desta conquista, porque ela também pertence a vocês.
Nesse instante peço aos que aqui se encontram permita-me mais uma vez, a um agradecimento mais do que especial a alguém que com seu amor, a sua bondade, a sua simplicidade, o seu exemplo, as suas brigas e as muitas virtudes, vistoria aos meus dias, e aos dias de muitos jovens aos quais ela oferece muito mais que as suas majestosas aulas: Minha mãe.
O que posso te dizer é o quanto eu te amo, o quanto agradeço a Jesus por ser sua filha.
Lembro-me das histórias que quando era pequena e não entendia qual sentido delas, eu ouvia a senhora contar. Hoje, percebo que cada uma tem um significado diferente, e delas retirei alguns aprendizados para a minha vida. Vejamos:
Com a Bela Adormecida aprendi que, quem dorme demais não vê a vida passar;
Mas, Chapeuzinho Vermelho deixou claro que a estrada é longa e deserta;
A Cinderela me ensinou a não desistir dos meus sonhos, pois eles não caberiam em mais ninguém, como num sapatinho de cristal;
A Branca de Neve me ensinou que se tenho amigos, jamais estarei sozinha;
E finalmente entendi, que enfrentarei feras na vida, mas isso não vai impedir de realizar o meu final feliz.
Sim, em cada obstáculo a certeza de que terei um anjo iluminado ao meu lado.
Queremos agradecer aos nossos pais por nos iluminar oferecendo o estudo, pelo esforço que fizeram para a realização dessa festa tão bonita, por entusiasticamente conseguirem buscar equilíbrio em nossos ânimos, a fim de que lutássemos para mostrar: Juntos somos uma grande equipe.

Peço aos pais dos concluintes do nosso 3º ano do ensino médio que se levantem por favor, e que sejam aplaudidos.

Quero poder olhar a todos e dizer: esse é o início do muito que ainda teremos por fazer...
Hoje, e por todo o sempre faço o meu agradecimento a Deus e suplico que nos ampare sempre, para que sejamos protagonistas de nossa história e caminhada.
Meu nome é Louisy Ferreira, estou em construção da minha vida e sou concluinte do ensino médio no Colégio São Bento.
Prometo fazer um BRASIL melhor.
Que tenhamos uma excelente e linda Noite!

domingo, 15 de novembro de 2015

Simples Assim: PAZ!






Tão leve e tão soltos estávamos embevecidos
Diante de atos tão simples,
De gestos tão meigos, de atitudes tão serenas.
Recorremos ao que estava desconhecido,
Ou adormecido em nossos corações.
E eis que surgem as grandes descobertas,
As grandes viagens, as grandes ilimitações...
.......................................................................
 E onde vamos parar?
A tranquilidade da ordem e da alma,
A união, o amor e o respeito não fazem parte das nossas emoções.
Não temos a paz nem a serenidade no coração.
 A ignorância é dirigida pela violência,
A doçura, a tolerância, a brandura
Também a pacificação ... São sementes!
Porém não germinam nos corações.
E na luta da desigualdade,
O desamor e a injustiça se tornaram cúmplices da solidão.
.........................................................................
A Paz não é omissão, nem covardia
Tampouco sofreguidão.
Mas brota do fundo da alma, e conduz a toda a nação.
É um exercício constante, diário
É agir, falar e sentir ...
É deixar cair na leveza, na grandeza que está em si.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Etapa Vencida!

 Passei!!Acabouuuuu! Que venha a faculdade....
Mais um ano está se finalizando, e com ele muitas lembranças, muitas histórias para contar, muitos sonhos realizados, outros que ficaram por realizar.
E é por este aprender diário que venho por meio desta mensagem agradecer o Colégio são Bento, aos meus professores, a minha coordenadora pelo apoio. Irei sentir muita falta de vocês, e também dos meus amigos do grupo #‎selfie kkkk que foram e são muito essenciais neste meu ano. Obrigada por tudo! Amo vocês 💙💙
Agradeço primeiramente a Deus e segundo a minha mãe amada, que me ensinou a ser forte, não abaixar a cabeça, a lutar, e nunca desistir dos meus sonhos.
Mãe, dedico esta mensagem também a senhora que esteve ao meu lado nas horas em que chorei e nas horas em que sorri, nas horas em que me lamentei!
A senhora é uma mãe e tanto.
Obrigada pela vida e por tudo que faz por mim...
Acabou o ano letivo (Terceirão) E vem ainda a formatura ... se prepare que próximo ano tem muito mais, tem minha faculdade...Só está começando o ciclo de muitas alegrias😘
_________________________________________________________________________________________________

 Luy, você é a melhor filha que eu poderia ter, é um presente que Deus colocou em minhas mãos para eu cuidar, educar e fazer feliz.
Quando Ele te colocou no mundo, pensou muito em mim, pois você é uma pessoa que me faz cada dia mais feliz, que entende m
eus motivos de querer te proteger e cuidar de você, que veio iluminar minha vida com uma luz sublime e mágica.
O mais importante da vida não é a situação em que estamos, e sim a direção para a qual nos movemos. Você é a página mais linda que o destino escreveu na minha vida. Obrigada por todos os carinhos, por todas as compreensões e por todo o seu amor ....Estamos juntas pela eternidade: Te Amo


domingo, 25 de outubro de 2015

Mais amor, menos violência





A violência contra as mulheres é uma grave violação dos direitos humanos. Seu impacto varia entre consequências físicas, sexuais e mentais, incluindo a morte. Ela afeta negativamente o bem-estar geral das mulheres e as impede de participar plenamente na sociedade, gerando consequências negativas também para suas famílias, para a comunidade e para o país em geral.
A violência tem ainda enormes custos, desde gastos com saúde e despesas legais a perdas de produtividade, impactando os orçamentos nacionais e o desenvolvimento global. 
Há nove anos, o governo brasileiro sancionava a Lei Maria da Penha, instituindo mecanismos para combater a violência doméstica e familiar contra as mulheres. Desde então, a Lei, que reúne medidas de prevenção e punições para as agressões, se tornou o principal instrumento legal de enfrentamento à violência doméstica contra a mulher no Brasil.
A ONU Mulheres vai priorizar o apoio à Secretaria de Políticas para as Mulheres para garantir a aplicação da Lei Maria da Penha e do programa recém-lançado “Mulher, Viver sem Violência”, que visa aumentar o acesso de mulheres e meninas vítimas e sobreviventes, visto que a cada duas horas, uma brasileira é morta em situação violenta. Uma em cada cinco mulheres afirma ter sofrido algum tipo de agressão por parte de um homem.
A igualdade entre homens e mulheres, é necessária para a construção de uma sociedade baseada em princípios onde esteja inserido a educação, tanto na escola quanto em casa, pois somente através dela temos o poder de ajudar a mudar os valores de uma sociedade.

sábado, 24 de outubro de 2015

Um anjo em minha vida



Outro dia tão frágil, pequenina, mas parecia um singelo cristal que poderia quebrar em qualquer movimento. Hoje um brilhante resplandecente que jorra luminosidade em minha vida, que me traz paz, que me faz entender compreendendo o significado real da maternidade.
Lembro com intensidade que os olhos de tão miúdos não se abriam ... Parecia pedir forças para ver o mundo, e contemplar a vida.  O corpo minúsculo escondia um grande segredo: a linda mulher que hoje encanta por sua singeleza e amor.
E eu, apenas agradeci ao Senhor de todos os universos porque tinha o direito de descobrir o que é a vida através daquele pequeno ser.
Os anos passaram, mas não rápido nem surpreendente. Constatei, e constato a cada amanhecer, e muito mais ao anoitecer, que não estou sozinha, que serei para todo o sempre amparada por um ser de Luz que se fez carne, e que repousa na minha existência, como bênçãos de Deus.  Percebo que as dificuldades surgem para que possamos alcançar com mais garra ao que desejamos, que não há vitória com entusiasmo, se não tivermos o sabor do desejo de vencer.
Tudo ocorre em seu tempo. Se para nós – imbecis humanos – que almejamos resolver de imediato é porque ignoramos - por não enxergar - que o sol brilha em todos os continentes (mesmo que existam geleiras); e cada amanhecer tem um brilho especial.
A terra é belíssima! Destruímos porque não somos capazes de contemplar a perfeição. E não existem pessoas más, visto que a escuridão tem claridade até diante da cegueira.
 Se sofremos tanto é porque deixamos de sorrir por vaidade, por desejo de destruir a alegria do outro, por inveja ou ambição.
A cada um foi oferecida uma grande família para que todos fossem irmãos, capazes de vivenciar a solidariedade, o amor ao próximo. Não nos cabe julgar, todavia a inconsequência dos nossos atos conduz a perder a plenitude, a desviar do aconchego do cuidar, do falso perdão, das palavras desonestas ou até mesmo, tão cruéis quanto a força de um punhal.
E, em meio a tanta turbulência, posso dizer quase que em forma de prece, bem baixinho:
Papai do Céu, por tudo o que tenho vivido quero agradecer, e pedir que a nossa menina tenha a sabedoria de possuir a alma e a mente de criança diante das mazelas da vida; que possa amparar aos que lhe circunda com uma palavra de fé, e que seja humilde, jamais humilhada, pois o Teu amor é eternizado em nossas vidas diante do reencontro espiritual. 
                            Amém.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Feridas na Alma



Ficamos postergado a vida
Em busca de outra chance
Em busca de novo viver.
E eis que a vida perpassa
- em um instante –
E, quando tanto desejamos,
Não temos mais o querer.

De repente senti que era muito estranho. Tudo tão diferente. Apenas idosos refugiados em silêncio estavam ali depositados; Mergulhavam em um enigma indecifrável.
O silêncio era presente em uma cidade atormentada pelo barulho crucial da metrópole. E nada quebrava a aquele momento; E os que por ali passavam, escondiam no semblante a intrigada imagem.
O que se passava no universo daquelas pessoas?
Não encontrei respostas ... Apenas questionamentos cada vez mais insistentes a clamar talvez por um refúgio. Eram humanos com feições tristes, amarguradas, abatidas, sequer transpareciam a ansiedade do querer. Apenas repetiam gestos e palavras automaticamente.
De repente uma figura feminina surgiu bem lá, ao fundo daquele local. Parecia cumprir a um ritual preparatório. Logo depois o som de acordes de um violão, e alguém gemeu a um canto triste e melancólico, anunciando a chegada de outro homem, o qual murmurava palavras repetitivas ... programadas. Não havia calor no que dizia. Por alguns segundos ali permaneceu, e calou –se sem que sequer fosse notado.
O primeiro homem mais uma vez pegou do violão e cantou porém de nada adiantou.
A mulher reaproximou –se, começou a ler algo que fez com que os presentes ficassem de pé, até que foi interrompida por uma voz rouca a falar sobre o perdão. Pediu que refletissem: não há limites para o perdão!
Mais uma vez o primeiro homem pegou o violão e cantou muito mais alto, até que emudeceu.
Enfim, a grande maioria se pronunciou através do enfileiramento, de cabeça baixa, mórbidos ... pareciam sofrer, todavia não mais haviam forças para lutar.
Eram feridas abertas na alma que não cicatrizavam, eram dores que não sanavam.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

A árvore dos desejos






A gente podia poder costurar o tempo
Bordando em cima dos erros
Para que eles sumissem.
Costurar as pessoas que gostamos pertinho
Costurar os domingos
Um mais perto do outro
Costurar o amor verdadeiro
No peito de quem a gente ama
Costurar a verdade na boca dos seres
Costurar a saudade no fundo do baú
Para ela não fugir
Costurar a auto estima lá em cima
Para nunca cair
Costurar o perdão na alma
E a bondade na mão
Costurar o bem no bem
E o mal sobre o mal
Costurar a saúde na enfermidade
E a felicidade em todo o lugar
...e ir costurando na vida
Um pouquinho de esperança em cada dia
E muita coragem em cada ser humano.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Sonho Interminável




O que posso oferecer é mais que tudo
O que perdi: dou em meus ganhos.
A maturidade faz sorrir
Busca agradar, quando em outros tempos
Choraria,
Porém antigamente, queria ...
Tão somente ser amada.
Posso semear mais do que a beleza
Ou a juventude dos meus anos dourados
Me ensinaram a amar melhor, com mais paciência
E não menos a entender-te
Se precisas, de amante e colo de amiga,
Ou a força que vem do aprendizado
Mostrarei um mar antigo e confiável
Cujas marés — mesmo se fogem — retornam,
Cujas correntes ocultas, não levam destroços
Mas conduz ao sonho interminável das sereias.

Recebemos o que Plantamos: é a colheita.





Quando abrimos o coração para a vida, ela se abrirá para nós, visto que tudo o que acontece à nossa volta é reflexo. Por isso, se faz necessário examinar os nossos sentimentos, as nossas crenças, os nossos pensamentos e as nossas atitudes.
Devemos trabalhar com espírito crítico construtivo para que as mudanças necessárias sejam implementadas, visando um futuro de progresso e prosperidade. O novo surge para que possamos nos libertar dos antigos comportamentos, os quais em muitas vezes nos conduziram ao isolacionismo e à distância da felicidade: É a lei da ação e reação conduzindo a existência de todos, desde a pedra bruta até o homem mais capacitado intelectualmente. Tudo gira em torno dessa troca de energias e das suas consequências; Nos é devolvido, seja um bom ou mal pensamento, ou uma palavra elevada.
Distribuir a felicidade a cada momento, o sorriso, e a grandeza da nossa existência é ter a certeza de que colheremos – em algum tempo -  tudo o que ofertamos com desvelo.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Quem é você Zeca Camargo!?



Infeliz, insano e arrogante nem sei se ainda são as palavras a serem ditas diante das declarações feitas por um jornalista, que busca, e consegue ser comentado por suas afirmações acerca do sentimento que invadiu a milhares de fãs.
Mas, o que levou a palavras tão duras diante de um momento tão trágico?
Buscamos valores diante das inúmeras crises que assolam aos seres humanos, e os requisitos mais simples tornam-se difíceis de se enxergar, visto que a pureza tornou - indiscutivelmente – algo inacessível aos nossos sentimentos. Acreditar que o olhar de uma criança, o amor ao próximo, o desejo do querer e do saber, da crença em um mundo imaginário onde os sonhos de Walt Disney parecem invadir a realidade, hoje tornaram-se criações incapazes de serem esculpidas por nosso pensar.
O cérebro invade numa velocidade incapaz de ser detida a tudo o que possa transmitir amor. Por quê outros nomes terão mais significado? Por que medir ou tentar vislumbrar a comoção de um povo?
Será que estamos acostumados –e já não queremos “acordar” – a ver e ouvir tragédias decorrentes do fanatismo religioso, das” opções sexuais”, da fome que assola, da ausência de leitos em hospitais, do temor aos políticos gananciosos e capazes de barbáries, e dos menores que não conhecem a infância e são resgatados por adultos que persuadem as dores da ausência de caráter, lhes “devolvendo” a pseudo vida em fortes doses de alucinógenos? E o que falar dos antigos e extintos institutos educacionais, onde a civilidade e moral eram emblemas constantes para a formação do cidadão?
Onde sepultar aos verdadeiros mortos?
Não fomos “seduzidos emocionalmente por uma figura relativamente desconhecida” e tampouco necessitamos de “um contorno de linhas pretas num papel branco, só esperando a tinta das emoções das pessoas para ganhar cor”. O que desejamos mesmo é reinventar homens de verdade, homens que em sua humilde e cultura, por exemplo, Cosme de Farias, dentre tantos outros, que demonstrem através das suas próprias atitudes o que significa dignidade, respeito as dores alheias, e muito mais...quando não temos o que falar, que fiquemos calados.
O silêncio é mais brilhante do que a ameaça destruidora de um jornalista em busca de sair do seu anonimato, querendo despejar as suas angústias.

Meus pêsames Zeca Camargo…mas!!!!! Quem é você?

quinta-feira, 18 de junho de 2015

ESTRATÉGIA!

     


Mal-entendidos podem ocorrer
Discussões desnecessárias podem ser iniciadas.
Vale aqui cultivar o máximo de bom senso,
Saber se discussões realmente valem a pena.
Tomar mais cuidado com o que diz
Evitar também as fofocas.
O silêncio deve ser cultivado,
Procurar se abster de emitir opiniões.
Falar, pra quê?
As intrigas e mal-entendidos têm mão dupla
Convém evitar tomar decisões muito importantes,
Evitar assinar contratos ou fazer acordos.
Há o risco é de você não ler direito as entrelinhas.
Pequenas viagens também devem ser evitadas.
 Mas, não é preciso ter medo, apenas um pouco de atenção,
Incidentes podem ocorrer, todavia imprevistos podem chatear.
Tudo isso pode ser evitado.
De todo modo, por que se estressar por conta de situações corriqueiras?
Não há o que temer: É uma simples questão de tomar consciência,
Cultivar o silêncio!
A vida humana é, na maioria das vezes, uma roda incessante de repetições.
Quando paramos para entender melhor o que tanto se repete
É possível dar um salto e amadurecer.
Superar a partir de uma atitude persistente, paciente e prudente.

A melhor estratégia é a indireta, sem confrontos objetivos. 



sábado, 30 de maio de 2015

A Arte da Sedução.





O desgaste é desnecessário a vitalidade.
A sensação tende a envolver a ideia
Há uso excessivo de força para coisas simples,
É algo do estilo:
 "usar força de 1 quilo para levantar um objeto de 200 gramas".
Convém organizar direitinho aos afazeres,
O risco é se desgastar demais
Ter que usar uma força especial
Perceber que se exauriu.
Mas a ideia é mudar esta tendência.
Ter consciência do processo
Se organizar melhor
Evitar a perda desnecessária de vitalidade
É validar os quereres.
É como se quisesse uma coisa, mas os atos
Contrariassem o próprio objetivo!
É dever avaliar esta tendência neste momento!
Se tem que acordar cedo amanhã, para que perder noite?
Não é inteligente marcar coisas demais
Melhor concentrar as próprias energias vitais
Não force o nada. Haverá muito tempo, afinal!
Abra seu coração para o conhecimento,
Revele novas possibilidades.
Talvez seja necessário oferecer uma perspectiva nova,
Até mesmo melhorar as relações antigas
Conversar com gente que gosta de gente
Ter uma melhor perspectiva de si através do olhar dos outros.
Permitir-se perceber como uma pessoa sedutora e querida
Ainda que não faça nada.


sábado, 23 de maio de 2015

Espontaneidade





Não posso ser espontânea
Nem agir como tal.
Dizer o que dá na veneta
Tampouco com falsidade
Em sensações desagradáveis.
É preciso estratégia
Agir com diplomacia
Lidar com as dificuldades
Andar pelas beiradas
Evitar confrontos diretos
Viver em sociedade
Aprender a sorrir
A ser paciente
E sorrir recompensada.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Investigar as raízes fortalece a árvore

     



Convoco a sua alma 
A se voltar para o passado,
E meditar.
E refletir questões que ficaram mal resolvidas,
Ou mesmo apegos ainda não superados.
O momento não é de agitação
... E sim de pausa, 
De reflexão.
É possível descobrir
As reais necessidades emocionais.
A alma neste momento, sofre.
Mas, a fase é para conversar
Com um amigo muito íntimo?
Com um analista??
Com alguém que já lhe foi importante no passado?
Retornar ao passado
Muitas vezes, nos tornar melhor no futuro.
Lembrar o passado
Evita repetições infelizes...

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Meus Lenços











Vendo lenços, meus amigos
Não lhes vendo ilusão
São multicoloridos
E feitos por meu coração.
Neles perfumo a minha luta
Também a minha história
Todos trazem um pouquinho
Dos muitos dias de glória.
Não carregam a cobiça,
A inveja ... Ou terror,
Nem o medo pela vida
Tampouco daquele doutor.
Nos meus lenços tem magia
Refletem a luz do viver
Neles não há simpatia
Mas, prometo: vamos vencer!

sábado, 2 de maio de 2015

Sonhos de Menina




Relembro os meus sonhos de menina
Hoje estou num corpo adulto.
Percebo que não é fácil nem simples
É tão difícil constituir ideias.

As marcas do tempo sangram a alma
Não tenho mais os olhos de menina
Nem o corpo de adolescente;
Tampouco a pele translúcida ...
... Há muito se manchou.

Onde haviam sedas agora são rugas
Em uma estrutura marcada pelos anos.
E o peso dos fardos -  bons ou ruins.
Carregam muitas pedras em silêncio
E outras transporto com rebeldia.

O que posso dar é o meu tudo
O que possuo sei dividir.
A maturidade que me faz sorrir
Lembrar tempos em que choraria
Apresentar muito mais do que beleza.

E os anos dourados me ensinaram
Aguardar quando algo se vai ... O se esvai.
Aprender a força que vem do aprendizado
Que se as marés —fogem — elas retornam,
E as correntes ocultas não levam destroços...

Tudo por que?
O meu sonho é interminável.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

É preciso ...




Preciso agir com o máximo de maturidade
Preciso agir com paciência
Preciso aprender a respeitar o “tempo certo”
Preciso perceber que será preciso bater...
...  Mais do que uma vez na mesma porta
Preciso entender que nem sempre ...
O rio corre mais rápido apenas porque queremos
Preciso descobrir as três virtudes fundamentais
Preciso ter a paciência (para lidar com as diferenças),
Preciso conhecer a prudência (a fim de jamais confiar inteiramente em ninguém)
Preciso desvendar a persistência
Preciso fazer meditação e capacidade de espera.
Sim, é preciso mudar muitas coisas que me incomodam,
E observar o tempo certo!
Mas, é preciso ter humildade
Preciso entender que nem tudo é possível
Preciso aceitar os limites,
Preciso evoluir como pessoa.

domingo, 26 de abril de 2015

ENVELHECER





O Brasil é um país em crise.
Crise que também afeta o idoso
O envelhecimento é uma realidade
Mas o País não percebe esse fenômeno
E são tantos os problemas adicionais
A começar com a previdência social
É o envelhecimento sem saúde
E sem qualidade de vida.
É uma sociedade individualista.
É fundamental despertar o ser do idoso
Construir um projeto para a vida
Valorizar a capacidade de sonhar
De ter vontade, desejar, criar.
É preciso incentivar a cidadania
Construir de um significado maior
Conquistar a cidadania
Estabelecer uma relação de respeito efetivo
Defender a participação do idoso
Garantir a DIGNIDADE!





Ele não foi e nunca será o melhor pai do mundo. Mas ... para todo o sempre será o melhor pai porque foi o meu pai. Ele não foi e n...