sábado, 22 de maio de 2010

A Banda da Ilusão


É dia de vanguarda

E não posso me atrasar

Se digo que não vou

A banda vem prá me buscar.

No meio da retreta

Vou tocar meu bombardão

Num cano de saudade

Vou soprando a solidão.

Garrafas atiradas

No caminho já deixei

Vazias da certeza

Que com elas procurei.

Na banda da ilusão

Vou tocando o bombardão

Digo sim, digo não

E os instrumentos assim se vão…

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESESPERADOR

E quando menos esperamos, mais uma tragédia.  Estamos vulneráveis o tempo inteiro; não existe  lugar "seguro". Até q...