quarta-feira, 28 de março de 2012

Humildade não é Humilhar-se.


Em meio a muitas correspondências através de e mail recebi um que falava sobre ceder. Perguntei- me após refletir se o ato de ceder não faz várias exceções. Descobri ao longo do tempo que perdoar é dom divino, e eu sou mortal, cheia de erros e, consequentemente, que a evolução da minha espécie tão cheia de turbulências, não me faz compreender como ceder e perdoar, aceitar e não sofrer.
Perdôo mas não sei ceder. E tenho certeza que o meu perdão é algo voltado para a certeza de que se a dor pela qual passei, que me fez chorar sem merecer, que me fez e me faz doer à alma pela angústia de saber da maldade, da arrogância de outrem terá da justiça divina a clemência de doar ao outro, a passagem pela penumbra. E o que são ás trevas senão o bálsamo inicial para uma dor muito maior?
Ter clemência diante do algoz não faz parte da minha vida. E direi: não sou vingativa, mas é preciso entender que somente através da dor na carne e na alma, o ser humano será capaz de sentir o quanto se faz necessário a humildade.
Humildade não é humilhar-se.
Recuar diante do que proferi é – para mim – como se voltasse ao estágio inicial, de onde já parti. Almejar o que desejo ver, e enxergar. Trata-se de conceber e crer, que aos porcos deve ser oferecida a lama, a podridão, o chiqueiro, enquanto que aos pássaros deve ser ofertada a imensidão do universo, para que possa alçar vôos, e vislumbrar do alto a grandiosidade da luz.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Nascemos únicos e assim morreremos.


Temos medo da solidão
E buscamos compartilhar
Sejam dores ou boas emoções
Nada nos pode escapar.
Queremos família
Buscamos amigos
... E até que nos faça inimigos
Nada nos pode escapar.
Precisamos procurar
Catar, navegar, traquinar
Porém não podemos hesitar
Nada nos pode escapar.
Da vida somos semente
Fruto maduro, apodrecido
Relutamos diariamente
Nada nos pode escapar.


segunda-feira, 12 de março de 2012

Gente Cometa

Anjos

Há pessoas estrelas. Há pessoas cometas. Os cometas passam. Apenas são lembrados pelas datas que passam e retornam. As estrelas permanecem. Os cometas desaparecem.
Há muita gente cometa. Passa pela vida da gente apenas por instantes, gente que não prende ninguém e a ninguém se prende. Gente sem amigos. Gente que passa pela vida sem iluminar, sem aquecer, sem marcar presença. Há muita gente cometa. Assim são muitos e muitos artistas. Brilham apenas por instantes nos palcos da vida. E com a mesma rapidez com que aparecem, também desaparecem… Assim são muitos reis e rainhas de todos os tipos. Reis das nações, rainhas de clubes ou concurso de beleza. Assim rapazes e moças que se enamoram e se deixam com a maior facilidade. Assim são pessoas que vivem numa mesma família e que passam pelo outro sem ser presença.
Importante é ser estrela. Estar presente. Marcar presença. Estar junto. Ser luz. Ser calor. Ser vida. Amigo é estrela. Podem passar os anos, podem surgir distâncias, mas a marca fica no coração. Coração que não quer enamorar-se de cometas que apenas atraem olhares passageiros. E muitos são cometas por um momento. Passa, a gente bate palma e desaparecem. Ser cometa é não ser amigo. É ser companheiro por instantes. É explorar sentimentos. É ser aproveitador das pessoas e das situações. É fazer acreditar e desacreditar ao mesmo tempo. A solidão de muitas pessoas é conseqüência de que não podem contar com ninguém. A solidão é resultado de uma vida cometa. Ninguém fica. Todos passam. E a gente também passa pelos outros.
Há necessidade de criar um mundo de estrelas. Todos os dias poder vê-las e senti-las. Todos os dias poder contar com elas. Todos os dias ver sua luz e calor. Assim são os amigos. Estrelas na vida da gente. Pode-se contar com eles. Eles são uma presença. São aragem nos momentos de tensão. São luz nos momentos escuros. São pão nos momentos de fraqueza. São segurança nos momentos de desânimo.
Olhando os cometas é bom não sentir-se como eles. Olhando os cometas é bom sentir-se estrela. Marcar presença. Ter vivido e construído uma história pessoal. Ter sido luz para muitos amigos. Ter sido calor para muitos corações. Ser estrela neste mundo passageiro, neste mundo cheio de pessoas cometas é um desafio, mas, acima de tudo, uma recompensa.
É nascer e ter vivido e não apenas existido.

sábado, 10 de março de 2012

Encantada.

Sonhei sentir as tuas mãos
Percorrendo meu corpo
tirando-me do sério
Envolvendo meu coração.
Imaginei carícias
sorrisos e malícias
E ouvi a tua voz
Em sussurros e galanteios.
Depois senti nos teus lábios
A resposta em um beijo
Celebrando aos meus anseios.
Imaginei teu corpo

Colado ao meu
Senti teu cheiro...
O gosto do teu ser
A textura da tua pele
A grandeza de viver.
Visualizei tua nudez
E teus olhos fixos em meu corpo
... Contemplei o brilho no olhar.
Reciprocidade de agrado.
Nossos corpos...

encaixe perfeito
Côncavo e convexo (como afirma o poeta).
Imaginei cada detalhe 

Em um amor tão delirante
Imaginei
Ser a mulher perfeita no amor
Ser aquela que te conquistou
E em seus braços adormecer
Encantada por tanto amor.

quinta-feira, 8 de março de 2012

O que penso agora... 8 de março 2012..


No orgulho que tenho de saber que tenho ao meu lado amigos que me querem bem, familiares que me respeita, a minha mãe com vida e a mesma vivacidade, uma tia com quase 100 anos a me oferecer com a sua lucidez uma lição de vida, a graça de ser MÃE e acordar com o beijo da minha Luy e a surpresa do meu filho Flávio que me presenteou há um ano com meu Bubu, guardar no coração o amor do meu pai que me abençoa todos os dias mesmo estando em outra estação, na bondade divina por me oferecer permissão para ousar dizer o Seu Nome - e não ser em vão. - 
E mais, ter nascido numa data tão especial para todas as mulheres que conseguirem entender que mais do que ter nascido com o sexo feminino, precisamos fazer valer as nossas atitudes com humildade e determinação.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Eu sou mais do que a mulher maravilha.


Sim, já desembarquei na data mais que vitoriosa. Segundo diz a simbologia o número 8 é especial.
O 8 é o número da matéria. O Logos, o poder criativo do universo; o equilíbrio dinâmico entre o masculino e o feminino; o portal através do qual uma vida entra no mundo; a existência depois da morte, o infinito, a regeneração, a passagem do que é contingente ao que tem validade eterna.
O oito é o número mais cobiçado na numerologia, é bom possuí-lo na energia vibratória. O símbolo assemelha-se a uma corda sem fim unida, e não há vazamento da sua energia, carrega significados de organização, equilíbrio e continuidade.
Se o número 8 esta na alma, significa que essa traz de outras vidas ambição e egoísmo, e que descuidou da evolução espiritual. Entretanto, essas pessoas estão num estágio ideal para a felicidade, e tem a missão de expandir negócios com lucratividade, e expansão ao nível de consciência espiritual. Mas, o ser humano que possui o número oito precisa ser generoso e fazer caridade: caminhar o material ao lado do espiritual.
Bem, mas a data esta também intimamente ligada aos movimentos feministas que buscavam mais dignidade para as mulheres e sociedades mais justas e igualitárias. Foi em 1910 durante a II Conferência Internacional de Mulheres, realizada na Dinamarca, que a data foi proposta pra celebrar e homenagear às operárias de New York.
A partir de então o dia 8 de março passou no mundo inteiro a ser conhecido como o Dia Internacional da Mulher.


terça-feira, 6 de março de 2012

Se me deixares.


Pensamos, às vezes,
Que não restou um só dragão.
Não há mais qualquer bravo cavaleiro,
Nem uma única princesa
 A passear por florestas encantadas,
Pensamos, por vezes, que
A nossa vida está além das fronteiras, 
Além das aventuras.
Cremos que o destino, 
já passou do
 horizonte
 E se foi para sempre...
Oh! é um prazer estar enganada.
Princesas e cavaleiros,
 
encantamentos e dragões,
Mistério e aventura...
Não apenas existem aqui e agora, 
mas continuam
A ser tudo
Tudo o que já existiu
Nesse mundo.
Em nosso século,
só mudaram a roupagem.
 As aparências 
se tornaram tão insidiosas,
 As princesas e os cavaleiros
Podem se esconder
 - Um dos outros -
Podem se esconder
- Até de si mesmo -
Contudo, os mestres da realidade
 Ainda nos encontram em sonhos
Para dizer que nunca perdemos
O escudo contra os dragões,
E a descarga do fogo azul
Nos envolvendo agora,
 A fim de mudar o mundo.
A intuição sussurra a verdade!
Não somos poeira, somos magia.
Fecharei os olhos
E buscarei seguir
 – se me deixares. –

segunda-feira, 5 de março de 2012

Em cada dia da nossa vida, uma lição.


Dizem que amor e ódio andam de mãos dadas. Mas, será que é realmente possível transformar o amor em ódio? Podemos transformar o amor em vingança?
Falam que, enquanto no amor temos a expressão do afeto em sua forma positiva, no ódio encontramos o total desapreço por aquele que se tornou alvo da nossa ira. 
O tempo é um grande sábio e, o melhor remédio para curar nossas feridas e enxergarmos com clareza a realidade que existia e não aquilo que havíamos criado frente as nossas carências internas. 
Quando o amor se faz presente em nossos corações, conseguimos nos perdoar e aos outros também, entendendo que as pessoas passam por nossas vidas, para que possamos vivenciar lições úteis ao desenvolvimento de ambos. 
Mas, se o amor é isto como o ódio surge? 
Creio que são pessoas que não conseguem amar, precisam de um sentimento que lhes faça crer que são amadas, que nas suas perdas poderão revestir com uma posterior substituição, uma espécie de consolo para uma alma tão infeliz.
São pessoas que crêem podem dominar com a sua ira aos que lhe rodeia, e através dos gritos histérico provocam sensações nos que lhes rodeia de que através do barulho que emitem demonstra a loucura, a insensatez.
Porém, diante de ameaça, elas explodem em ódio, sentimento este que reflete a baixa auto-estima e insegurança que as assolam. São fúteis, imbecis e dignas de piedade.
Refletimos no mundo aquilo que temos dentro da nossa alma, e não podemos permitir que os doentes em seu interior, sejam capazes de destruir a nossa luz.
É verdade que por sermos humanos, a nossa fraqueza expõe as nossas feridas e nos deixa cicatrizes – e como são doloridas, como sangra.
Um dia haverão de mensurar a dor e não vamos sair ilesos, mas podemos nos permitir diante do aprendizado, uma grande lição.

domingo, 4 de março de 2012

E a reforma ortográfica da língua portuguesa é o assunto.



Estamos no primeiro ano em que o acordo ortográfico da língua portuguesa começou a ser aplicado em Portugal, e o escritor Francisco José Viegas, que é secretário de Estado da Cultura do país quer mudanças devido à dupla ortografia que passou a existir.
Observemos na regra em que as consoantes não pronunciadas devem ser eliminadas. Se por um lado em vez de "acto" os portugueses passaram a escrever "ato" ou "Egipto" virou "Egito", surgiram novas divergências entre os dois lados do Atlântico: com a nova ortografia, em Portugal “espectador” passou a ser "espetador", "recepção" ganhou a forma "receção" e "cacto" se tornou "cato". Também foram mantidas diferenças em acentos, como em "Antônio" e "António" e "gênero" e "género".
José Viegas, que é formado em linguística, não quis indicar quais as mudanças no acordo seriam necessárias, mas, afirmou que a possibilidade de alterar o acordo esta prevista até 2015.
A polêmica atual a respeito do acordo começou depois que o poeta Vasco Graça Moura assumiu o cargo de diretor de uma das mais importantes instituições culturais do país, o Centro Cultural de Belém, em fevereiro. Sua primeira medida foi uma norma suspendendo a aplicação do acordo ortográfico nos serviços sob sua tutela.
O professor Ivo Barroso, da Faculdade de Direito de Lisboa, entrou com um processo pedindo a inconstitucionalidade do acordo ortográfico.
O romancista e presidente da Comissão de Língua Portuguesa do Ministério da Educação, Godofredo de Oliveira Neto, encarou com estranheza as declarações de José Viegas.
 "O acordo já foi discutido nas instâncias acadêmicas e políticas competentes. Não faz sentido discutir tudo de novo." Ele lembra que o Brasil também poderia ter críticas a aspectos pontuais do acordo - como a abolição do trema -, mas decidiu ceder para garantir a adoção da proposta. (As informações são do jornal O Estado de S. Paulo).
Pois, pois... Vamos encarar que assim não dá. A língua é a porta principal para o aprendizado da Nação; deixemos de estranhezas e vamos arregaçar as mangas (opa! mangas, RSS!), pois o que interessa é fazer valer ao aprendizado o mais rápido possível.

04 de dezembro: IANSÃ,A ORIXÁ DO VENTO E DAS TEMPESTADES.

Eparrei Oiá Iansã é uma guerreira por vocação, sabe ir à luta e defender o que é seu, a batalha do dia-a-dia é a sua felicidade....