terça-feira, 29 de março de 2011

JOSÉ DE ALENCAR: Eis que o Brasil pode se orgulhar de um homem honrado

José Alencar
Um nome igualzinho ao do caríssimo autor da era romântica do Brasil, o nosso Alencar que vislumbrou em Iracema, a grandeza do povo índigena, e o queridíssimo Alencar, o vice mais conhecido ao se falar da presidência no Brasil.
Por que admirá-lo!? Em um mundo de desigualdades, desonras, falta de escrúpulo, ganâncias e ausência da família surgiu o nosso amigo mostrando com idade cronológica avançada, que moral é a fórmula certa para o crescimento do homem diante de qualquer que seja a situação. E nos acostumamos a respeitá-lo, ouvi-lo, acompanhar aos seus sofrimentos, e sobretudo, descobrimos a grandeza de um ser diante de uma doença que, após tantas lutas -  nos dignifica a mostrar que ele não perdeu a luta contra o câncer pois as suas dores foram bálsamos de luz, para muitos que gritam e choram diante de situações que poderíamos dizer :
- Como é possível reagir a dor se ela nos oferece um caminho para as descobertas?
Seguiu o amigo, o pai, o fiel escudeiro para em outra dimensão auxiliar a tantos quantos sorverão do seu saber.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Suave Contato


Um suave contato
Os impulsos correndo na pele
A emoção que se segue
Fecho os olhos, me calo e deixo fluir...

Faço a imagem com meu tato
Deste seu corpo que tanto desejo 
Vai surgindo detalhes
Esculpidos em meus versos.

Toco todo o seu contorno
Estimulado pelo zumbido
Me deixo cair num abismo
E levo comigo neste ato.

Esse gesto de amor segue o embalo
Sarando meu coração carente

Por onde o carinho alimenta 
E você se prepara para mim. 


Sou diva.




Cabelos despenteados,
revoltos os desejos,
mãos soltas,
convictas de intenções.
Sou diva,
chego inteira,
levo-me ao rubro,
incendiada por mil razões,
dominada por mil paixões. 

Sou diva
por ti, assim me tranformei,
apenas para manter acesa,
a chama que nos devora,
que escalda nossos corpos,
que faz bater bem forte,
a um ritmo alucinante,
o compasso de nossos corações! 

sexta-feira, 18 de março de 2011

Teu ou meu jardim florido.

Vou te beber em vinho
Em descaminhos de mim.
Teu jardim florido
Todinho feito para mim.
 E você... Vai subir pelas paredes, 
pelos telhados, pelos muros
em calmo escuro...
As minhas mãos prontas em doação.
Te canto, canção, te consumo,
te incendeio, e te uso...
E canto a mais linda canção.
Queimarei tua pele, teus pêlos, 
teu banho, teus medos,
nem sabes dos meus segredos...
Nem me conheces mesmo...
Mas guardes o suficiente... Para ti.
Incoerente? Mas serei sempre a melhor...
E se não sabes motivo para se render 
Ah! Você... Quero te roubar este prazer.

Aflição

Naquela madrugada fria

Gritei seu nome ao vento

O vento estava tão forte....

Era vento vindo do norte.

Tanto lhe chamei

Que enfim chegastes .

A madrugada virou manhã ...

E o vento acabou por acalmar

Mas o meu corpo em vendaval se transformou

Pelo desejo de te amar


Segredos Incontidos

Sinto as tuas mãos caladas 
Desfilando no silêncio do meu corpo
Desvendando aos meus segredos incontidos
Descobrindo os meus enredos incuráveis
E...enquanto isso, sirvo-me
Pouco a pouco, dos seus encantos. 
E a sua boca mastiga a minha
Que derrama a saliva do desejo
E desperto a minha doce malícia,
Formando arrepios gratificantes.
E percebo enfim o caminho certo, 
Onde o meu olhar inocente
Quer chegar bem perto de ti.
Então sussurro 
o meu pensamento
A dizer:
Vem amor, que estou aqui. 

quarta-feira, 16 de março de 2011

Casal Apaixonado?

Este seu olhar malicioso
A predominar em meu rosto.
Suas mãos transitando
Nas curvas retilíneas
Do meu corpo.
O sussurrar em meus ouvidos.
E quando estás a morder
O meu pescoço...
Ah! Eu não resisto!

Atrevido! Invadindo aos meus segredos
Despindo-me das verdades,
desbravando aos labirintos...
E a sorrir
Exponho as minhas intimidades.

Conheço bem o seu enredo, 
As suas ansiedades
E realizo as suas fantasias,
Ou aos mais loucos desejos:
Sou diferente a cada dia!

Visto-me do avesso,
Mudo a cor dos cabelos,
E entregar-me
É a maior lascívia.


EDUCADORES: Esse é o foco.


Vamos lá.
Sou advogada e professora, mas se tiver que nesse momento decidir – embora com as ressalvas a situações vivenciadas, direi: - sou professora!
Mas, embora a área educacional seja a minha perfeita escolha, não há o que negar ao longo de tantos anos, a esquecida palavra ética por parte dos colegas e, ditos educadores. Talvez, muitos ao iniciarem esse texto se questionem sob a minha postura, mas lhes direi:
A ética é – sem dúvidas – o ideal para a espécie humana porque orienta o homem sobre a dignidade e, consequentemente, o certo ou errado; No trabalho, orienta não apenas a o que fazer, mas como deve ser feito através do respeito às diferenças individuais, e a preocupação constante com a responsabilidade social. Entretanto, cada indivíduo tem o seu padrão de valores, o que deveria gerar uma reflexão, principalmente, ao se tratar de educação/ educadores. Todavia, a desenfreada e louca corrida para assumir aos chamados cargos de destaque, conduzem a julgamentos precipitados, falta de trabalho em equipe, “orgulho” ou necessidade de se sentir superior ao colega, e, infelizmente a consagrada estupidez em querer demonstrar a sua capacidade cultural.  Porém, volto a refletir: e os valores humanos? E o que passamos enquanto educadores para os educandos? O frágil e vil metal cobiçado, cantado em prosa e versos é realmente a solução para o que chamamos problemas?
E por que o cumprimento fiel ao horário estabelecido é a medida certa ou atitude correta?
 Caráter e competência não devem ser testados, pois habilidades e produtividade não se relacionam diante de tais itens. É muito fácil, o sujeito se faz presente, mas não presença. E a família dos nossos alunos onde se fazem presença? Apenas no pagamento da mensalidade? Onde estão os pais que outrora completavam a verdadeira equipe de educação?  
O que fazem os nossos conceitos se tornarem verdadeiros ou questionáveis, acredito que são as posturas tomadas diante da vida. É muito fácil criticar, ou tirar proveito de situações embaraçosas, porém, buscar em equipe o resultado coletivo é – para muitos – deixar que o “pavão interior” não apareça, e mostre a sua plumagem frágil, e capaz de perder-se diante do tempo.
Bom seria, pudéssemos nos tornar águias/fênix. Assim, estaríamos voando bem alto com visão apurada, determinação, e a certeza de que o fim é apenas o início para ressurgirmos das cinzas, e não um atestado de débil fantasia de genialidade.

segunda-feira, 14 de março de 2011

ÂNSIA.


Na ânsia por um beijo,
Minha boca se une a tua.
A respiração se entrecorta
E os nossos olhos se enchem
Do desejo dessa loucura.
Tuas mãos acariciam por meu corpo,
Que de imediato responde ao leve toque
E num aguardo ansiosa
Espero ao momento da tua posse.
Transborda – se o vinho do prazer.
Ah! Quanto querer quanto querer...
Nos perdemos nesse louco desejo
Que cresce e despe as nossas almas
E, assim pouco a pouco
Esvai-se mais um sonho, somente meu.

BEIJO - Te

O melhor beijo é o beijo desejado
Aquele que me completa,
Que não têm a forma adequada,
Porém, vem com o sabor do desejo.
E chega à flor da minha pele,
Produz o beijo da minha vontade,
Traduz em meu pensamento
Fazendo a minha boca e meu corpo querer...
 Um novo beijo
Outra vez e mais outra vez
Um novo beijo.
O melhor beijo é o beijo sem tempo,
O beijo de longa ou de pouca duração,
Um beijo de vinte segundos
Ou de vinte minutos - isto não importa.
O tempo não conta
Porque, se beija o tempo para,
O tempo freia.
E nesta inércia do tempo
Sinto a louca vontade do outro.
Sinto o outro que de encontro
Comigo faz um passeio suave e
Excitante ao âmago da minha alma.
E sinto.
Sinto o carinho em meus lábios
Em um beijo que me percorre,
Que me navega e que me lambe... 



quarta-feira, 9 de março de 2011

Eu , o Rei e o Beija- Flor

Os beija- flores são as únicas aves que conseguem ficar literalmente parado no ar, decolar e aterrissar verticalmente, e até dar marcha à ré em pleno vôo, De tão belos e apreciativos deixei a imagem de um colibri tatuado em meu corpo. Creio que temos algo em comum, pois muitas das suas características se fazem presentes em mim.
Para os índios guarani eram aves que encantam junto às flores com o seu esplendor, entretanto não voam de cabeça para baixo: têm dignidade em todos os momentos. Jamais se deixam abater ou se tornar prisioneiras, e têm uma visão apuradíssima. Mas, o que dizer da agilidade?
Os colibris conseguem fazer manobras arriscadas, sem nada temer, e em poucos segundo já estão distante.  Em alguns momentos pairam sobre o ar como se observassem o que lhes rodeia. E por que negar que talvez devido a esse jeito matreiro de ser, não se deixam capturar, não aceita o isolamento.  
Bem, e a vida a dois? rss temos mais uma afinidade: somos independentes e vivemos muito sozinhos. Quem sabe surja ainda algum sobrevivente macho, que seja capaz de ajudar a construir, cuidar e nos proteger. Somos frágeis, porém sabemos o que desejamos.
Quanto ao futuro não temos medo da vida, confiamos e desconfiamos de tudo o que surgir, nem as dificuldades que apreçam serão empecilhos para sobreviver, porque temos como espelho a fênix. E é bom informar da nossa vaidade ao perceber que representamos muito, e nos envaidecemos em saber. É impossível alguém não se encantar com um beija-flor.
Parabéns e um abraço para os amigos e admiradores do meu lindo beija-flor de Nilópolis!




domingo, 6 de março de 2011

Marcas do Tempo

Ontem escutei algo que instigou com a minha aceitação. Ouvi que uma pessoa amiga, que quando mais jovem badalava pela vida, e expunha as suas qualidades tradicionalmente conhecidas como beleza interior, estava deprimida, fechada em si, em sua casa, em sua casca, e não aceitava que o tempo tivesse passado e mudado aquilo o que outrora concebeu como verdadeiro.
Mas... O tempo passou. E levou consigo ou deixa conosco tudo aquilo o que soubermos apreciar e guardar para possíveis desesperanças.
Quando a juventude toma conta da nossa espécie humana nos envaidecemos e, na grande maioria, não nos damos conta de que o amanhã vai nos proporcionar mudanças e reflexões.
Penso em mim. Creio que a minha vida já se constitui uma história, porém – não, não e não, com um desfecho já designado. Acredito que podemos e devemos construir a nossa história, e de cada capítulo faremos uma nova apreciação.
Quem sabe ao acordar e encontrar o espelho, possamos não gostar da aparência que vimos refletida...Ou talvez a presença marcante das marcas que as experiências amargas deixaram com sofreguidão em nosso rosto. Chega por conseguinte o desânimo  e a tristeza, e tentamos esconder a lágrima que escorre como se insistisse em nos fazer desistir.
É nessa hora que precisamos deter as mágoas daqueles que mais acreditávamos estar ao nosso lado, e percebermos que somos - sim capazes de superar. E a palavra é superação.
Quando nos amamos o tempo, as mágoas, os ressentimentos passeiam em nossa vida e, tiramos proveito da oferta. Faz-se necessária a aceitação e uma atitude de carinho. de boa vontade para consigo mesma, o que poderá ser possível, se tomar consciência de todas as qualidades que possuímos, e nos orgulhamos.
Se não nos aceitarmos do jeito que somos, a nossa auto-estima estará comprometida. Somos os verdadeiros responsáveis pelas escolhas que fazemos e que moldam a pessoa que somos. 
De nada vai adiantar ouvir as críticas que nos fazem se não extrairmos dela o aprendizado e a vontade de auto questionamento do que o outro crê que seja verdadeiro. E por que o outro esta certo e eu errada? Por que não posso ou não devo arriscar nas minhas escolhas, nas minhas dúvidas?
Aprendemos mais quando sentimos que levamos uma chicotada devido à falha que tivemos.
Agora sim, é necessário dizer que a idade não completa a sabedoria ou a experiência, pois muitas são as pessoas que atravessaram as suas fases vitais com medo de arriscar.
Hoje, diante do que encontra no espelho, foge para a sua amargura, e carrega consigo a dor de ter vivido e não existido.

sábado, 5 de março de 2011

(RE) CRIANDO: 1º Aniversário.

     
Meu Blog! 1º aninho.
Tão amado, tão querido, tão cheio de descobertas, tão eivado de encontros - e quantos desencontros. E... Tudo bem.
Estou aqui na telinha da internet expondo os meus sentimentos, e expelindo a doçura por vezes não tão melosa do meu eu.
O fato é que tenho muitos e incontáveis amigos, os quais se unem a minha alma por meio dos desígnios de Deus. Se um dia nos encontraremos nessa caminhada frente a frente, não sei. Quanto aos meus seguidores, dizer que fico agradecida por respeitar as minhas palavras nos rascunhos de pensamento que ouso transcrever, como se pudessem audaciosamente dizer: passando a limpo, será mais do que impossível idealizar, pois é como um sonho que vislumbra a realidade em sinal de confiança.
Nesse ato de entrega, deposito os meus receios, as minhas dores e até os meus horrores, porém em tudo deixo velar o mais puro do meu amor.
Sinto e pressinto e aflora - se numa expectativa compartilhada, onde somos capazes de identificar os valores que determinam o porquê das pessoas se comportarem de uma determinada maneira. E, como observadora dessa história chamada vida, procuro aguçar o olhar diante dessa passagem.
Em verdade, curvo-me e reverencio ao que aprendo nas oportunidades que são expostas. Algumas vezes temo, porque não quero aceitar como verdade a mentira, o engodo, o engano, a esnobação ou a desfaçatez.
Sou ética. Acredito que a felicidade consiste em compreender e criar as circunstâncias que aumentem a nossa potência de agir e de pensar, proporcionando o afeto de alegria. Daí, percebo que extravaso através da escrita, tudo aquilo o que gostaria de falar; entretanto, as regras e os parâmetros ditados, considero lastimáveis.
Quero mesmo é expelir do meu coração o sangue que jorra do meu peito, em flocos fecundáveis da massa que esta inserida em meu cérebro, e algum dia compreendi que deva se chamar sentimento.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Mostre a sua cara.

Ideais, quão forte é a bandeira
Lutas adquiridas de um ser
Idealista é aquele que luta
E não tem a sede do poder.
Guerrilhas me travam a mente
Combatente seria o dizer
Idéias que me acompanham
Não morrerão se eu morrer.
Aos que se foram hei de entender
Na memória e no saber
Haverei de compreender
Uma vez que a fé não pode morrer.
......................................................
Saudaremos aos mortos e aos vivos
Pois dias piores ainda virão!


Ele não foi e nunca será o melhor pai do mundo. Mas ... para todo o sempre será o melhor pai porque foi o meu pai. Ele não foi e n...