segunda-feira, 29 de junho de 2015

Quem é você Zeca Camargo!?



Infeliz, insano e arrogante nem sei se ainda são as palavras a serem ditas diante das declarações feitas por um jornalista, que busca, e consegue ser comentado por suas afirmações acerca do sentimento que invadiu a milhares de fãs.
Mas, o que levou a palavras tão duras diante de um momento tão trágico?
Buscamos valores diante das inúmeras crises que assolam aos seres humanos, e os requisitos mais simples tornam-se difíceis de se enxergar, visto que a pureza tornou - indiscutivelmente – algo inacessível aos nossos sentimentos. Acreditar que o olhar de uma criança, o amor ao próximo, o desejo do querer e do saber, da crença em um mundo imaginário onde os sonhos de Walt Disney parecem invadir a realidade, hoje tornaram-se criações incapazes de serem esculpidas por nosso pensar.
O cérebro invade numa velocidade incapaz de ser detida a tudo o que possa transmitir amor. Por quê outros nomes terão mais significado? Por que medir ou tentar vislumbrar a comoção de um povo?
Será que estamos acostumados –e já não queremos “acordar” – a ver e ouvir tragédias decorrentes do fanatismo religioso, das” opções sexuais”, da fome que assola, da ausência de leitos em hospitais, do temor aos políticos gananciosos e capazes de barbáries, e dos menores que não conhecem a infância e são resgatados por adultos que persuadem as dores da ausência de caráter, lhes “devolvendo” a pseudo vida em fortes doses de alucinógenos? E o que falar dos antigos e extintos institutos educacionais, onde a civilidade e moral eram emblemas constantes para a formação do cidadão?
Onde sepultar aos verdadeiros mortos?
Não fomos “seduzidos emocionalmente por uma figura relativamente desconhecida” e tampouco necessitamos de “um contorno de linhas pretas num papel branco, só esperando a tinta das emoções das pessoas para ganhar cor”. O que desejamos mesmo é reinventar homens de verdade, homens que em sua humilde e cultura, por exemplo, Cosme de Farias, dentre tantos outros, que demonstrem através das suas próprias atitudes o que significa dignidade, respeito as dores alheias, e muito mais...quando não temos o que falar, que fiquemos calados.
O silêncio é mais brilhante do que a ameaça destruidora de um jornalista em busca de sair do seu anonimato, querendo despejar as suas angústias.

Meus pêsames Zeca Camargo…mas!!!!! Quem é você?

quinta-feira, 18 de junho de 2015

ESTRATÉGIA!

     


Mal-entendidos podem ocorrer
Discussões desnecessárias podem ser iniciadas.
Vale aqui cultivar o máximo de bom senso,
Saber se discussões realmente valem a pena.
Tomar mais cuidado com o que diz
Evitar também as fofocas.
O silêncio deve ser cultivado,
Procurar se abster de emitir opiniões.
Falar, pra quê?
As intrigas e mal-entendidos têm mão dupla
Convém evitar tomar decisões muito importantes,
Evitar assinar contratos ou fazer acordos.
Há o risco é de você não ler direito as entrelinhas.
Pequenas viagens também devem ser evitadas.
 Mas, não é preciso ter medo, apenas um pouco de atenção,
Incidentes podem ocorrer, todavia imprevistos podem chatear.
Tudo isso pode ser evitado.
De todo modo, por que se estressar por conta de situações corriqueiras?
Não há o que temer: É uma simples questão de tomar consciência,
Cultivar o silêncio!
A vida humana é, na maioria das vezes, uma roda incessante de repetições.
Quando paramos para entender melhor o que tanto se repete
É possível dar um salto e amadurecer.
Superar a partir de uma atitude persistente, paciente e prudente.

A melhor estratégia é a indireta, sem confrontos objetivos. 



Ele não foi e nunca será o melhor pai do mundo. Mas ... para todo o sempre será o melhor pai porque foi o meu pai. Ele não foi e n...