Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

Seríamos um povo que vive sobre o temor do amanhã, ou que dormia em berço “esplêndido”?

Imagem
Creio em uma raça que grita, esperneia e demonstra a sua voz diante do que quer seja. Quem sabe diante de um gol quem sabe diante da dor. Mas, a fome é tanta que se fez abafar. Porém, aqueles que nos atiraram as migalhas para o consolo recebem agora o troco da falta de respeito. Em nada adianta querer retocar a imagem de um Brasil mascarado e massacrado. Todo o nosso povo esta desfigurado, pois nos falta à saúde, o alimento, a educação, a moradia e tantos outros itens, exceto a nossa dignidade. Informar ao mundo que em nosso país o crescimento é estonteante é a verdade. Mas, qual seria o crescimento? O que observamos é pessoas na famigerada fila para “atendimento” em hospitais onde aqueles que ali trabalham convivem dia após dia com a dor o sofrimento que também lhes atinge. Até diante da morte já não temos o repouso do corpo, uma vez que nos cemitérios populares já não tem mais local para o sepultamento. E o que dizer da fome e da falta de vergonha do programa fome zero? Bolsa educação? …

E tudo isso por que?

Imagem
E nós ainda vamos nos beijar na chuva. Eu também vou calar sua boca com um beijo E se houverem brigas vão acabar na cama. Eu vou te observar enquanto você dorme E vou fazer cafuné quando em sua cabeça deitada no meu peito. Vamos passar tardes assistindo filmes românticos Deitados debaixo das cobertas e comendo brigadeiro. E vamos passar madrugadas acordados conversando. E vamos contar aos nossos filhos a história sobre como nos conhecemos. Vamos discutir sobre quem vai levantar pra apagar a luz do quarto.   Vão olhar pra nós e falar sobre o nosso amor. E tudo porque fomos feitos pra nos conhecermos, Pra nos apaixonarmos, Pra vivermos um para o outro.
Imagem
Mais que de repente deu vontade de um abraço... Uma vontade de entrelaço, de proximidade... De amizade, sei lá! Talvez um aconchego amigo e meigo, Algo que enfatize a vida e amenize as dores...  Ou quem sabe fale sobre os amores, Que seja afetuoso e ao mesmo tempo forte... É isso: deu vontade de poder ter saudade de um abraço. Um abraço que eternize o tempo e preencha todo o espaço. Fazendo lembrar-me do carinho que surge devagarinho, Lembrar-me do calor das mãos a dizerem: - Estou aqui. Ou ainda: - Estou com você!  Um abraço que desate os nós, Que transforme em envolventes laços... Que sirva de "colo", afastando toda e qualquer angústia. Que desperte a lágrima de alegria e acalme o nosso coração. Um abraço que traduza a amizade, o amor e a emoção. E para um abraço assim, só consigo pensar em você.  

Um abraço...

O que nos espera?

Imagem
Uma das questões mais discutidas na sociedade atual é a longevidade. O aumento da população idosa em todo o mundo, acrescido do aumento da expectativa de vida alterou sensivelmente os valores e paradigmas até então vigentes, sobretudo no que se refere à velhice. Em face desta nova realidade que ora se desenha a sociedade, em suas diversas instâncias, precisa rever seus modelos, redimensionar seu olhar frente a este “novo” contexto. Esta mudança do envelhecer deixa de ser encarado como um fardo unicamente natural para ser concebido como processo cujo desenvolvimento envolve a vida humana. Lirismo poético á parte, se faz necessário realmente encarar a triste realidade em que se encontram os sobreviventes de uma espécie que hoje, esta sendo dizimada, nos momentos de maior vigor, ou por que não dizer, no florescer da juventude. Em verdade, os idosos apenas continuam a fazer parte de um contexto social onde sequer temos o abrigo adequado, ou estrutura emocional para lidar com tal situação. …