sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Máscara da dor



Quero provar do fruto proibido
A maçã perdição do paraíso
Quero o teu corpo tão impreciso.
O fogo, a chama da libido.
Você tem tudo o que preciso
Mas não ostenta,
Deixa escondido.
Beije-me, atende ao meu pedido.
Ama com ternura, sem vacilo.
Aperta-me, não seja tão indeciso.
Deixa-me louca perder aos sentidos.
Quero exaustar perder o tino
Pega! e leva-me ao delírio.
Faz do meu corpo o teu abrigo
Tira a máscara da dor que traz consigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESESPERADOR

E quando menos esperamos, mais uma tragédia.  Estamos vulneráveis o tempo inteiro; não existe  lugar "seguro". Até q...