A dor que mora em meu peito

Sofro e não quero sofrer 
Sofro o que preciso sofrer. 
Sofrer não é tão ruim, 
Sofrer não me faz bem. 
Sofro porque eu preciso 
Sofro o que eu preciso 
Sofro a dor que mora em meu peito
Sofro o que consigo lembrar. 
Sofrer é a única coisa que possuo 
Sofrer e não fazer questão do ter.
 É um túnel negro e absurdamente escuro, 
É como uma luz pálida e tão longe 
E não sei se terei forças para alcançar. 
Ah ! Como eu gostaria de voltar a acreditar ! 
Crer que o amor não é só mais uma palavra, 
Crer na força que vem de dentro, 
No que salta aos olhos e ilumina o caminho, 
Brota na pele como gotas de orvalho. 
Escorre em sonhos em meu viver. 
Creio agora na firmeza do chão, 
Creio na frieza da noite, 
Creio na minha solidão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação