Barco a deriva.


Como uma luva
Em minhas mãos
Encontro as nossas almas
Nuas escorreram pelo leito
Do rio do nosso desejo.
Sedentos de amor
Desaguando em corpos suados
Pelo prazer, sendo banhados.
No agora somos um só barco
Em meio às velas a navegar
Infinito oceano de êxtase
À deriva vamos procurar
Ensandecidos a nos amar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....