Esse meu corpo de mulher.


Transporto-me através do espaço
Viajo dentro dos meus desejos
Flutuo dentro dos meus pensamentos
Entrego-me de corpo e alma
A loucura de desejar-te
Não sabes, mas já me tens
Andas feliz não sabes o porquê
E reages fugindo prá bem longe
Não importa o tempo
Sempre haverá a maneira de nos encontrar
As nossas esperanças multiplicar
E nos entendermos só pelo pensar
Mas, não quero apenas assim ficar
Quero demonstrar o meu amar
Quero te tocar
E te acarinhar
Quero contigo estar.

Venha,
Te entregue ao meu encanto
Enxugarei todo o teu pranto

Venha,
Sinta meus lábios nos teus
Sinta o sabor dos beijos meus
Na velada saudade desnuda
Que já nem conhece mais. 
Eis o sabor que a tanto procuras.

Venha,
Solta os meus cabelos,
E deixa a brisa te tocar,
Onde o ontem te levou...
Que o ontem faça o teu hoje.
Deixa-me solta como estás, 
E amanhã, ah! Quando o amanhã vier,
Lembra-te enquanto puder,
Da minha presença,
Do meu gosto,
Do meu cheiro impregnado,
Do meu corpo de mulher.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....