LUTO: É Preciso Amar

O papel do professor muda cada vez mais; as aulas não se resumem tão somente aos momentos presenciais. Aumenta a integração com os ambientes digitais, com os ambientes colaborativos, com as tecnologias simples, fáceis, intuitivas. E, meio a tantas inovações, a integração em busca de cada vez maior interatividade com os alunos, a escola e a família, nasceu o BLOGGER COBRAS &LARGADUS.  
Em nenhum instante imaginei que teria os meus horários para o lazer invadido por uma quantidade de trabalhos enviados por meus alunos. Por outro lado, também confesso que sou fã de carteirinha dessa juventude que preenche as minhas rugas com muito mais vigor do que qualquer silicone.
Através deles deixo que a vida me ofereça à riqueza do aprender cada vez mais. Sim, se acaso tenho essa vitalidade e essa incessante vontade de viver, devo e não nego aos momentos que envaidecidamente me orgulho de ser professora.
São tantos os que me fizeram viver emoções, que entregaram confidências, que confiaram e me desafiaram nessa entrega... E hoje, após receber um texto de em aluno abordando o triste episódio do Rio de Janeiro, me emocionei. Vivi por instantes a um coração juvenil transbordando de prazer diante do inimaginável futuro, e nesse momento lembrava as palavras da pequena garota carioca que implorava a Deus para que a sua vida fosse poupada. Tentei fechar os olhos como se quisesse apagar da minha mente à cena dantesca: o sangue, a dor, o horror.
Tenho filhos e certamente estaria louca se vivesse tamanha insensatez. Senti-me fraca diante do fato e busquei explicação na psicologia diante do cérebro humano, diante do estudo sobre os psicopatas. Ainda assim, questionei ao meu eu, o que teria vivido o jovem que cometeu tal ato, o que teria sido o seu passado, a sua gestação, a sua vida pregressa. Onde estivera presente no seu dia a dia a presença do Senhor?
Vivemos um século de descobertas, de criações, de rapidez ao desenvolver algo, mas muitos se afastaram da prece, de acalentar a alma, de deixar que os olhos se encham de lágrimas e o coração voe com a mente até um infinito onde encontrara a resposta para as suas dores.
E é preciso orar, e é preciso amar aos nossos irmãos sem vergonha de consolar, e é preciso redescobrir o que é a maternidade, os valores da família e da pátria, e é preciso que em toda essa entrega ocorra à comunhão, o desejo de compartilhar, o sentimento de união.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação