ÂNSIA.


Na ânsia por um beijo,
Minha boca se une a tua.
A respiração se entrecorta
E os nossos olhos se enchem
Do desejo dessa loucura.
Tuas mãos acariciam por meu corpo,
Que de imediato responde ao leve toque
E num aguardo ansiosa
Espero ao momento da tua posse.
Transborda – se o vinho do prazer.
Ah! Quanto querer quanto querer...
Nos perdemos nesse louco desejo
Que cresce e despe as nossas almas
E, assim pouco a pouco
Esvai-se mais um sonho, somente meu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....