sábado, 11 de setembro de 2010

Um Ser: POETA



Um poeta não é um fingidor
É um louco, um tonto,
É um santo.
Vive de devaneios, vive de sonhos
Um poeta não é um fingidor.
Ele suspira pela estrela - quase opaca
Sem brilho aos olhos - de muitos
Prá ele, é tudo - ou nada.
É infeliz e feliz - por sua sensibilidade
Grita ao mundo - por amor a liberdade
Rasga ao peito - por sentir saudade
Ama profundamente - aos seus amores
Por mulheres - explode em dissabores...
Mas seu coração soluça por amor
Um poeta não é um fingidor.
Vê a fome, o abandono, a seca
A chuva, o luar, o vento forte
Encara de frente a face da morte
Tenta ser um sonhador.
Um poeta não é um fingidor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preciso colo de mãe

Preciso alguém que me diga boa noite ou bom dia. Preciso alguém que se preocupe comigo, me queira bem. Preciso alguém que me d...