Opus Copus



No céu tem mais estrelas
No ar somente sombras
Ao longe uma luz vermelha
Em minha vida, apenas lembranças.
E o vento soprando forte
A brisa lambendo o meu rosto
A lembrança vem e persegue
Açoitando todo o meu corpo.
Afogo-me num opus copus
Na magia do anoitecer
Ouço músicas, batem sinos
Pingos de chuva molham você.
E o orvalho da noite chega
O vento insiste lembrar
A luz se apaga cedinho
O escuro se faz marcar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação