Quem é você Zeca Camargo!?



Infeliz, insano e arrogante nem sei se ainda são as palavras a serem ditas diante das declarações feitas por um jornalista, que busca, e consegue ser comentado por suas afirmações acerca do sentimento que invadiu a milhares de fãs.
Mas, o que levou a palavras tão duras diante de um momento tão trágico?
Buscamos valores diante das inúmeras crises que assolam aos seres humanos, e os requisitos mais simples tornam-se difíceis de se enxergar, visto que a pureza tornou - indiscutivelmente – algo inacessível aos nossos sentimentos. Acreditar que o olhar de uma criança, o amor ao próximo, o desejo do querer e do saber, da crença em um mundo imaginário onde os sonhos de Walt Disney parecem invadir a realidade, hoje tornaram-se criações incapazes de serem esculpidas por nosso pensar.
O cérebro invade numa velocidade incapaz de ser detida a tudo o que possa transmitir amor. Por quê outros nomes terão mais significado? Por que medir ou tentar vislumbrar a comoção de um povo?
Será que estamos acostumados –e já não queremos “acordar” – a ver e ouvir tragédias decorrentes do fanatismo religioso, das” opções sexuais”, da fome que assola, da ausência de leitos em hospitais, do temor aos políticos gananciosos e capazes de barbáries, e dos menores que não conhecem a infância e são resgatados por adultos que persuadem as dores da ausência de caráter, lhes “devolvendo” a pseudo vida em fortes doses de alucinógenos? E o que falar dos antigos e extintos institutos educacionais, onde a civilidade e moral eram emblemas constantes para a formação do cidadão?
Onde sepultar aos verdadeiros mortos?
Não fomos “seduzidos emocionalmente por uma figura relativamente desconhecida” e tampouco necessitamos de “um contorno de linhas pretas num papel branco, só esperando a tinta das emoções das pessoas para ganhar cor”. O que desejamos mesmo é reinventar homens de verdade, homens que em sua humilde e cultura, por exemplo, Cosme de Farias, dentre tantos outros, que demonstrem através das suas próprias atitudes o que significa dignidade, respeito as dores alheias, e muito mais...quando não temos o que falar, que fiquemos calados.
O silêncio é mais brilhante do que a ameaça destruidora de um jornalista em busca de sair do seu anonimato, querendo despejar as suas angústias.

Meus pêsames Zeca Camargo…mas!!!!! Quem é você?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação