Somos Egocêntricos

                                    

Não, decididamente desconheço o que é preconceito. Recorrendo ao dicionário: “Preconceito. [do latim praeconceptu] S m 1. Conceito ou opinião formados antecipadamente, sem a maior ponderação ou conhecimento dos fatos; idéia pré-concebida. 2. Julgamento ou opinião formada sem se levar em conta o fato que os conteste; prejuízo. 3. P. ext. Superstição, crendice, prejuízo. 4. Por. Ext. suspeita, intolerância, ódio irracional ou aversão a outras raças, credos, religiões, etc. Mas, verdadeiramente posso admitir que não sou preconceituosa?
Cada vez mais observo a complexidade e a dificuldade que temos para enfrentar, entender e respeitar tudo o que é estereotipo para as nossas verdades. Por outro lado, tentar impor qualquer que seja a idéia estabelecida como verdade para outrem, poderá nos causar bloqueios e transtornos, os quais deverão nos conduzir a suposições e interrogações cada vez mais diferenciadas. Impor porque é lei resulta em hipocrisia e, consequentemente, em vandalismo, violência.
Em verdade, apesar de gritarmos e batermos no peito que vivemos no século XXI, em nenhum instante nos mostra que somos capazes de respeitar a cada indivíduo segundo o seu merecer, independente da nossa escolha. Não creio que o mundo é igualitário, ou seja, que somos todos iguais não importando à classe social, a cor, a religião, e toda essa parafernália que por nós mesmos foi criada para enfrentarmos ao que cognominamos como desigualdades. Os próprios meios de comunicação buscam incessantemente burlar a nossa consciência criando meios para que acreditemos no chamado amor ao próximo.
Ora, se o nosso irmão realmente fosse enxergado e abdicássemos das luxúrias a que abraçamos, essa não seria tão imponente em nossos dias. O real são seres humanos na busca do poder, da ganância, das bestialidades, das mais variadas conotações para agredir a si e ao seu semelhante. Há sim, a tentativa de expor a imagem como chama que incendeia em proporção capaz de devastar toda a humanidade.
Sorrimos da dor e da miséria, enfrentamos ao medo por medo da destruição, medo de morrer, medo de viver: somos egocêntricos, vivemos em eterna insatisfação, o egoísmo nos convida a preconceituar, e o acolhemos como uma forma de responder as nossas dores e angústias. É o instante em que projetamos no outro o que recortamos da nossa mente, porque tememos em aceitar a desarmonia e aos desvios de conduta ética.
A partir daí ocorre o confronto sem o menor escrúpulo, por nos tornarmos incapazes de compreender ao outro, e que lhe conduziu a tal atitude.
É a inexistência da solidariedade e, principalmente da humildade. Desconhecemos que podemos vivenciar – quem sabe um dia – as mesmas situações.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....