A Ganância da Evolução

Estamos vivenciando a época das dores,
Dos horrores,
Dos sofrimentos.
Até parece que apagaram as luzes,
Descoloriram o arco íris,
E cercearam o direito de chover.
Falar de amor é fazer amor,
E amor não se faz: amor se constrói.
Estamos tão carentes do abraço,
De uma palavra ou do aperto de mão.
Caminhamos e não enxergamos o espaço,
Vimos-nos cercados de laços,
Em meio a vários turbilhões.
Somos reféns do medo,
Já não temos mais o sossego,
Nem sabemos a que chamar de “irmão”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação