Desesperança.


Vida. Não mais a amo.
Sinto a ausência e a minha dor
Caminho, ando e nem passeio
Durmo e acordo nem sei o que é dor.
O que vem a alma
Já não há resposta.
O que chega a carne
Já me abusou
O que traz sentido
Não é verdade
O que é verdade
Não é amor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação