Incontida.


Liberdade desejo contido
Incontido na multidão
Águas que correm sem a represa
Laços desfeitos sem confusão.

Um céu de loucuras e desejos
Gritos tão longe dos grilhões
Preconceitos sem preceitos
Censura sem palavrões.

Liberdade de leis desprovidas
Em tolas, fracas desunião,
Perdidas entre as paredes
Dos cofres da multidão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....