domingo, 4 de março de 2012

E a reforma ortográfica da língua portuguesa é o assunto.



Estamos no primeiro ano em que o acordo ortográfico da língua portuguesa começou a ser aplicado em Portugal, e o escritor Francisco José Viegas, que é secretário de Estado da Cultura do país quer mudanças devido à dupla ortografia que passou a existir.
Observemos na regra em que as consoantes não pronunciadas devem ser eliminadas. Se por um lado em vez de "acto" os portugueses passaram a escrever "ato" ou "Egipto" virou "Egito", surgiram novas divergências entre os dois lados do Atlântico: com a nova ortografia, em Portugal “espectador” passou a ser "espetador", "recepção" ganhou a forma "receção" e "cacto" se tornou "cato". Também foram mantidas diferenças em acentos, como em "Antônio" e "António" e "gênero" e "género".
José Viegas, que é formado em linguística, não quis indicar quais as mudanças no acordo seriam necessárias, mas, afirmou que a possibilidade de alterar o acordo esta prevista até 2015.
A polêmica atual a respeito do acordo começou depois que o poeta Vasco Graça Moura assumiu o cargo de diretor de uma das mais importantes instituições culturais do país, o Centro Cultural de Belém, em fevereiro. Sua primeira medida foi uma norma suspendendo a aplicação do acordo ortográfico nos serviços sob sua tutela.
O professor Ivo Barroso, da Faculdade de Direito de Lisboa, entrou com um processo pedindo a inconstitucionalidade do acordo ortográfico.
O romancista e presidente da Comissão de Língua Portuguesa do Ministério da Educação, Godofredo de Oliveira Neto, encarou com estranheza as declarações de José Viegas.
 "O acordo já foi discutido nas instâncias acadêmicas e políticas competentes. Não faz sentido discutir tudo de novo." Ele lembra que o Brasil também poderia ter críticas a aspectos pontuais do acordo - como a abolição do trema -, mas decidiu ceder para garantir a adoção da proposta. (As informações são do jornal O Estado de S. Paulo).
Pois, pois... Vamos encarar que assim não dá. A língua é a porta principal para o aprendizado da Nação; deixemos de estranhezas e vamos arregaçar as mangas (opa! mangas, RSS!), pois o que interessa é fazer valer ao aprendizado o mais rápido possível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preciso colo de mãe

Preciso alguém que me diga boa noite ou bom dia. Preciso alguém que se preocupe comigo, me queira bem. Preciso alguém que me d...