Nasce em meu ser a liberdade
Em passos livres e desejos
Ardentes e prazerosos
Únicos em meu viver.

Pensamentos...
Espaços...
Desejos amiudados.
Translúcida libertação.

Desconheço a força
Oh! Alma latina
- Mas sei que existe
Viver  sofrida desilusão.

Artérias, veias sangrentas
Possuídas de amor e paixão
Deixem que o tempo sustente
O peso da minha emoção.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação