Tempo.


Tempo, o meu barco de sonhos
Vai meio à neblina
Perdido no ar
Sem poder se encontrar
Procura ao mar.
Tempo, se o vento soprar
A brisa vai acalentar
O amor vai chegar
Feliz irá ficar
Novos sonhos à embalar.

>
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....