DUELO



Entre amasso,
Carícias
Beijos delirantes
Travamos a luta
De amor e paixão.
Em busca desse amor alucinante
Desprezamos as regras do pudor 
Nos entregamos a emoções primitivas
Degustamos dos mais loucos
Desejos
E enlouqueço com o tremor
Da tua paixão.
Clama por meu corpo sedutor.
E num raro momento de lucidez
Contemplo o rubor de tua tez.
Contrasto com o teu corpo febril
O prenuncia do mais louco prazer.
E navego entre sonhos e desejos
No cais primitivo do meu viver.
Atendo aos teus apelos
Com ternura
É inicio do espaço sideral.
Perco-me e entrego-me
Ao ritmo frenético
Em perfeita sintonia e devoção
E mais uma vez, juntos,
Erguemos o troféu de um duelo
Em que vencedores
São os nossos corações.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....