segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Nós Sabemos o que Sentimos



O seu olhar é o que me basta
Para que sinta as suas mãos viris
A percorrer caminhos tão íntimos,
Sem pressa, mas tão febris.
E como não soubessem
Caminham a meio passo
Lentamente, a me fazer sonhar
Posso sentir o seu pensamento
O contato com o discernimento,
Enquanto afinados,
Perdem a dimensão do ar.
Bárbaros, ávidos, indóceis,
Em busca da ganância indiscreta,
Faminta, e até despudorada.
Nossas bocas sei devoram 
Num suplício frenético
E não podemos pôr fim.
Sussurramos sem escrúpulos,
Sons confusos e destemidos
Mas sabemos o que sentimos
Desejamos e pedimos
E rogamos em desatinos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preciso colo de mãe

Preciso alguém que me diga boa noite ou bom dia. Preciso alguém que se preocupe comigo, me queira bem. Preciso alguém que me d...