Descrédito



Queria ser a sua mulher
Nem demais e nem de menos,
Nem tão longe e nem tão perto.
Mas, na medida mais precisa que eu puder.
Lhe amar como ao próximo, sem medida...
E ficar sempre em sua vida
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem perder a liberdade,
Sem jamais lhe sufocar,
Sem forçar, sem falsidades
Sem falar, quando for a hora de calar.
E sem calar quando a hora é de falar.
Nem ausente e sim presente - por demais...
E calmamente, vivermos a paz.
É bonito ser amiga, e explico:
- É tão difícil aprender...
Por isso, não tenho,
Não vivo na demência, na paciência
Nem vou crer no desacreditar.
Resta – me apenas as lembranças...
Do tempo em que eu criança
Onde guardava a esperança
Do príncipe encantado chegar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....