Também quero um amor.



O amor é uma confluência de paixão, intimidade e união. Ele próprio combina-se com sentimentos de fundo como a excitação, o bem estar, o entusiasmo e a harmonia, gerando o enriquecimento da autoestima. 
O ser humano está predisposto geneticamente para amar e ser amado. Os sentimentos tem servido ao homem para influencia-lo a agir no e sobre o mundo. Atualmente, o amor é mais dominado pela racionalidade. As transformações sociais modificaram um pouco a forma como o amor é percebido, sentido e gerido. O modo de amar depende muito das aprendizagens sociais.
Hoje se ensina mais sobre as relações sexuais do que sobre as relações amorosas. Os jovens sabem mais sobre sexo do que sobre amor. E isto influencia o seu comportamento no mundo.
O sucesso da relação vai depender de como os dois forem capazes de superar as lacunas e as diferenças. O egoísmo pode ser, porém, um fator impeditivo de uma relação bem sucedida, se ambos não abdicarem das suas exigências e posturas. O amor bem sucedido depende também da humildade e da franqueza. Conversar sobre as diferenças e as expectativas de cada um em relação ao outro pode facilitar o sentimento.
A pessoa que é capaz do amor romântico celebriza cada momento vivido com o parceiro, faz desse sentimento um objetivo de vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação