Procura de Aconchego


Essa dor que rasga o meu peito
 Atormenta o meu viver
Assombra e cala a minha alma
 Tão triste sem ter você.
Solitária e desvalida
Procuro um aconchego em outro amor
Mas não posso esquecer a saudade
Por tudo o que ainda restou.
Quero falar ao mundo
Tão forte e saudável estou
Porém profanam as lágrimas
Que por meu triste rosto rolou.
Sigo o mundo, mundo imundo
Penso que nada restou
Sobras, migalhas de um moribundo
Que viveu e não amou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação