25 anos que meu pai fez a passagem.




E essa palavra saudade,
Que tanto dói em meu peito,
Não me deixa respirar direito,
É como um tiro certeiro
... E por isso estou aqui.
E essa ausência me entristece,
Porém no fundo da alma enobrece,
Por tudo o que aprendi.
É esse sentimento que aflora,
Machuca ... maltrata, desola
Resgata a velha memória
Da infância que vivi.
É lembrança, são momentos,
São palavras tão soltas ao vento,
São marcas e pensamentos,
Manias que por encantamento
Lhe traz de volta aqui.
E nesses 25 anos ... tão longos!
Se adeus pode durar tanto
Por certo tem algum encanto
Porque jamais eu lhe esqueci.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação