A chuva e a nossa alma

São tantas as tempestades
Que a chuva não me assusta.
Gosto do arco íris,
E, das gotas da fina chuva.
E se as gotas tornam-se forte;
Engrandecem ao meu viver ...
Não dói, apenas molha
Porque preciso ter os pés livres
Aprender a dançar, a caminhar,
Aprender a não sofrer
...................................................
E não destruir o guarda chuva...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação