Não me detenhas

Dá-me a tua mão...
Mostra-te,
Sinto-te,
Mas não me detenhas
Provoco as tuas chamas
Permite que a minha loucura 
Se enlace a tua lucidez.
Façamos desse encontro uma aventura
única e interminável noite,
... Manhã... Dia.
Ma sejamos loucos
Loucos saudáveis
Conscientemente inconsequentes!
Vamos provocar
Explorar os sentidos,
E tateando os contornos
Descobrir e admirar.
Preencher com as mais loucas fantasias
As mais diversas harmonias
Numa fusão total...
E nessa troca de fluídos
Conscientemente, ou não
Saciar a tua, a minha... A nossa sede
Mergulhando ambos
Deliciosamente
Nas densas águas do viver.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

E porquê é natal....

Consumismo e Ostentação