Pais x Computador x Filhos x Evolução.


Os nossos jovens geralmente começam a utilizar o computador quando na faixa escolar do antigo primário, e cada vez mais se tornam viciados.
A introdução dos computadores no ensino de 1º e 2º graus não é consequência de um modismo. A resolução do Governo de aplicar a informática no processo educacional brasileiro resulta da necessidade de minimizar alguns dos problemas do nosso sistema de ensino.
Não podemos perder de vista o fato de que a escola tem que preparar cidadãos suficientemente familiarizados com os mais básicos desenvolvimentos tecnológicos, de modo a poder participar no processo de geração e incorporação da tecnologia de que o País precisa para sair do estágio de subdesenvolvimento econômico e de dependência cultural e tecnológica em que se encontra. E a informática está no centro de toda essa tecnologia.
O fato é que os nossos jovens cada vez mais se tornam viciados. O que deveria ser uma ferramenta adicional tornou-se preferencial. E, para ampliar as graves consequências, muitos pais não observam a esse acontecimento, e até conduzem as suas crianças, as chamadas lan house, buscando ali, um local para “depositar” os filhos, enquanto trabalham ou vão ao shopping, ou visitar a alguém que segundo eles “a visita não é de interesse do filho”. 
Até que ponto nós, adultos, podemos reivindicar erros se estamos desatentos ou mesmo ausentes, e não oferecemos a nossa imagem com nitidez?
É necessário compreender que a Internet com chats, blogs, pornografia em geral, podem levar o jovem a dependência. Existem leis para diminuir essa exposição, mas raramente são cumpridas 
Ao que parece é preciso ter o máximo cuidado com o tempo que uma criança ou um adolescente passa em frente a um computador. Estudos indicam que os mecanismos de dependência dos jogos de computador no cérebro são semelhantes aos provocados pelo vício das drogas.
De acordo com os dados obtidos através do estudo, este estímulo de recompensa e libertação de dopamina acaba por criar, aquilo a que os cientistas denominaram "memória viciada. A China criou recentemente a primeira clínica para indivíduos que estão viciados na internet e em jogos de computador.
Um estudo realizado por pesquisadores da UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas) concluiu que o uso do computador à noite é feito pela maioria dos adolescentes, com impacto negativo sobre a qualidade do sono e o rendimento escolar. Participaram da pesquisa 160 adolescentes (55 meninos e 105 meninas) entre 15 e 18 anos. Todos eram estudantes de duas escolas da cidade mineira de Alfenas. Os dados sobre o número de horas noturnas de uso de computador foram obtidos por meio do questionário, empregando-se o Índice de Qualidade de Sono Pittsburgh (IQSP). O IQSP é um índice internacional padronizado para uso retrospectivo que avalia a qualidade do sono.
É chegada à hora de produzir aquilo o que devemos explorar, através de orientações sobre a influência que o computador pode ter meio a aprendizagem, e a forma de pensar da criança, para direções positivas e desejáveis.
O computador pode - se usado com inteligência e competência – ser reconhecido como excelente recurso pedagógico, e também um dos meios para a aproximação das pessoas. Entretanto, jamais esquecer que a presença física, a troca de olhares, o abraço apertado serão insubstituíveis.
Por mais que o ser humano siga em direção a evoluções grandiosas, o calor humano sempre será o fluido vital para nossa existência.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lixo: questão de cidadania e responsabilidade social

Consumismo e Ostentação

E porquê é natal....